#Michel Temer está efetivado no cargo de presidente do #Brasil há três dias e neste sábado, 3, afirmou que as manifestações ocorridas após sua posse são de grupos mínimos e de caráter antidemocrático.

Tudo começou depois que o Senado aprovou o impeachment da ex presidente Dilma Rousseff, no dia 31 de agosto deste ano. Grupos contra o impedimento começaram a sair às ruas para protestar contra o governo de Temer. 

O presidente informou ainda que os gritos de "fora Temer" são tolerados, pois é uma forma pacífica de se expressar. O que ele criticou foram os diversos atos de vandalismo que ocorreram durante as caminhadas. "Depredação é algo que é delituoso", afirmou a jornalistas.

Publicidade
Publicidade

Michel ainda foi interrogado sobre a influência das manifestações no seu início de governo, pois ele já inicia seu mandato sendo impopular. “As 40 pessoas que estão quebrando carro precisam perguntar (a opinião dos) 204 milhões de brasileiros e para os membros do Congresso Nacional que resolveram decretar o impeachment”, afirmou.

Temer está na China. Ele foi participar da reunião da cúpula do G-20, mas está preocupado com as recentes e violentas manifestações. Para ele a população está confundindo o direito à #Manifestação com o direito à depredação. Grupos de oposição ao governo saíram às ruas em diversos estados. Em São Paulo, houve confrontos entre manifestantes e polícia militar. Vândalos quebraram vidros de concessionárias e quatro pessoas foram detidas.

Por outro lado, o novo presidente entende o momento no qual assumiu o país e apoia movimentos democráticos contra o seu governo, afinal todo esse processo foi bastante turbulento e raro na história do Brasil.

Publicidade

O impedimento de Dilma Rousseff dividiu o Brasil e ocasionou diversos tipos de manifestações. O clima continua tenso e, além do árduo trabalho de fazer a economia crescer novamente, Temer tem o papel de unir o país.

Apesar da impopularidade Michel Temer parece otimista. O que se espera é que haja uma recuperação da nação, em termos econômicos e morais.