De "vice-decorativo" à presidente da República. Essa foi a trajetória de Michel Temer durante o governo Dilma Rousseff. Após a carta "endereçada" a ex-presidente Dilma, ainda durante seu mandato, em que se deu a alcunha de "vice-decorativo", Michel Temer novamente se referiu a seu papel durante os vários anos como vice-presidente da República como "decorativo". A reafirmação se deu em conversa com os jornalistas, nesta quarta-feira (21), nos Estados Unidos, durante encontro da Organização das Nações Unidas (ONU). 

O tema voltou a tona após questionamento de um jornalista sobre o conhecimento de Michel Temer com relação a "corrupção do #PT" enquanto ele fazia parte do governo petista. 

Foi em sua resposta que o atual presidente relembrou o caso, se defendendo, e afirmado que "não acompanhava nada".

Publicidade
Publicidade

Segundo Temer, ele "não sabia", pois "não tinha participação" em nada durante o governo de Dilma Rousseff. Vale ressaltar que Temer já havia sido vice de Dilma no primeiro mandato, e mesmo se sentindo um "vice-decorativo", aceitou o convite para ocupar o posto no segundo mandato.  #Dentro da política #PMDB