Em maio, quando assumiu a presidência interinamente, #Michel Temer, do #PMDB, já inaugurou um novo modo de gerir os recursos para a publicidade governamental. Alguns dias depois de chegar ao posto, já no mês de junho, o dinheiro que abastecia blogs petistas foi simplesmente cancelado. Naquela ocasião, o peemedebista justificou que o dinheiro para publicidade deve ser dado para páginas mais isentas e mesmo em blogs, a verba deveria bancar campanhas de conscientização e não matérias simplesmente falando do governo ou da então presidente Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT).

Um levantamento feito pelo jornal 'Folha de São Paulo' divulgado nesta quinta-feira, 29, detalha que as maiores estatais brasileiras não fizeram repasses para 13 blogs considerados petistas.

Publicidade
Publicidade

Entre as estatais está a Petrobrás, que envolveu-se em uma grande polêmica em torno de um esquema de corrupção, o Petrolão. Em segunda instância, esse caso é apurado pelas mãos do juiz federal Sérgio Moro. A ordem de Temer para passar um pente-fino em que receberia a verba foi dada no próprio dia 12.

A falta de ajuda do governo para tais sites prejudica ainda mais o #PT, especialmente em um ano eleitoral. Nas principais cidades brasileiras, a legenda que no passado colocou dois presidentes no poder, está patinando no Ibope. No ano passado, entre janeiro e dezembro, foram arrecadados mais de R$ 5 milhões. Já neste ano, nos seis primeiros meses, foram pouco mais de R$ 1 milhão. Esse dinheiro, dobrado pelo período igual ao anterior, não daria nem 40% do que foi conquistado por esses blogs há um ano. 

O Blog do Nassif recebeu apenas do Banco do Brasil no ano passado a quantia de R$ 500 mil.

Publicidade

Neste ano, o valor caiu para R$ 113 mil. O Brasil 247 recebeu em 2015 R$ 491 mil e em 2016 R$ 120 mil. O mesmo aconteceu com 'O Conversa Afiada', editado pelo jornalista Paulo Henrique Amorim, também apresentador da TV Record. Os valores nesse caso foram de R$ 199 mil para R$ 44 mil e a tendência é cair mais e mais em breve.