O ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki negou os pedidos que o ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva fez, alegando que o juiz federal Sérgio Moro, que conduz as Operações #Lava Jato, errou nas investigações e que o objetivo de Moro é uma perseguição política e pessoal contra o ex-presidente.

Lula pedia para que o STF anulasse três inquéritos que estão nas mãos de Sérgio Moro, em Curitiba e os enviasse para a Suprema Corte. Portanto, Teori Zavascki disse que essa seria uma tentativa de Lula "embaraçar" as investigações da Lava Jato. Teori ainda disse que isso se trata de uma "insistência do reclamante", uma forma de Lula conseguir contornar erros e ilegalidades. 

Na última terça-feira (06), o ministro do Supremo deu seu parecer perante a situação, ignorando o pedido de Lula.

Publicidade
Publicidade

Teori disse que o Supremo tem todos os conhecimentos necessários sobre as apurações da Lava Jato e casos de #Corrupção na Petrobras. 

O advogado de defesa do ex-presidente, Cristiano Zanin Martins, justificou que o STF já averiguou erros do juiz Sérgio Moro e citou as interceptações telefônicas que foram excluídas do inquérito após decisão do STF.

Teori acredita que o juiz federal não ultrapassou os limites de investigação, pelo menos por enquanto.

'Arquiteto'

Lula é conhecido como o "arquiteto" das investigações da Lava Jato no Paraná, pelo esquema criminoso de corrupção da Petrobras. O Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, disse que é impossível excluir que Lula não soubesse de uma esquema tão grande e devastador que assolou toda a Petrobras e funcionou durante anos. 

Mais investigações

O Ministério Público Federal (MPF) quer que Sérgio Moro avalie se os presentes dos ex-presidente Lula realmente são de Lula ou pertencem ao acervo da União.

Publicidade

Moro ainda não se posicionou se irá acatar ou não a investigação. 

Os presentes guardados em um cofre do Banco do Brasil incluem joias e obras de arte. Os advogados de Lula disseram, em nota, que repudiam esse pedido do MPF e que isso seria mais uma tentativa da Operação Lava Jato "manchar" a imagem do ex-presidente.