Uma discussão inusitada tomou conta de um debate que a TV Bahia, afiliada da #Globo, realizou na quinta-feira, 29, com os candidatos a prefeito de Salvador. Logo no início do programa o candidato Pastor Isidório (PDT) usou o tempo dedicado a uma pergunta para fazer uma "pregação" durante o debate político. A atitude do candidato irritou o apresentador #Alexandre Garcia, que interrompeu o pastor, dando início a um bate-boca bizarro. Assista, a partir dos 45 segundos:

O tema do bloco era "cultura". O Pastor Isidório, em sua vez de perguntar, falou: "minha cultura é ler bíblia, que é a palavra de Deus. O salmo 12 diz...". Antes que pudesse concluir, Alexandre Garcia interrompeu o candidato e o repreendeu: "pastor, o senhor não está cumprindo o que foi combinado.

Publicidade
Publicidade

Não pode citar documentos aqui". Isidório respondeu: "isso aqui não é documento não. Isso aqui é patrimônio imaterial do estado da Bahia, aprovado por 63 deputados. Acho que o senhor não deve estar sabendo". 

Alexandre Garcia retrucou: "o senhor costuma cumprir os seus compromissos?". Isidório respondeu que sim, no que Alexandre Garcia emendou: "então cumpra esse, por favor". 

Isidório não se deu por satisfeito e começou uma nova rodada de proselitismo religioso: "não. Isso aqui não é qualquer documento, isso aqui é a palavra de Deus. Volto a repetir ao senhor que isso aqui é patrimônio imaterial do estado da Bahia". 

"O senhor está perdendo seu tempo com isso", alertou Alexandre. "Estou perdendo se o senhor não quiser ser um bom mediador", disparou Isidório, que pediu para que o tempo a que tinha direito fosse reiniciado por conta das interrupções do comentarista da Globo.

Publicidade

"Nós não vamos discutir quem é bom candidato e quem é bom vereador, sinto muito", tentou encerrar Alexandre Garcia. Isidório não se deu por satisfeito: "eu só estou vindo aqui em respeito aos profissionais da imprensa". Alexandre Garcia então encerra o bate-boca. "Tempo esgotado", decretou.

Candidato é folclórico na Bahia

O Pastor Isidório é deputado estadual e considerado folclórico na Bahia. Se declara ex-gay, mas revela que não pode passar muito tempo perto de homem bonito para não ter uma recaída. Seu jingle nesta campanha política diz: "agora é a vez do doido". O pastor está em terceiro lugar nas pesquisas de intenção de voto, com índice de 7%; atrás dos candidatos ACM Neto (69%) e Alice Portugal (11%).  #Eleições 2016