O jornal Estadão realizou um levantamento junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) e constatou que 18 ministros da era PT a frente da Presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010) e Dilma Rousseff (2011-2016), tiveram problemas e estão sendo investigados por envolvimento em esquemas de corrupção.

Dos 18 nomes, quatro estiveram no governo #Lula, dez ocuparam pastas enquanto Dilma era presidente e outros quatro foram ministros de ambos os petistas. Segundo os dados que constam no STF, os ex-ministros estão sendo investigados por suspeita no envolvimento em esquemas que desviaram pelo menos R$ 1,25 bilhão. As principais acusações contra os ex-ministros são o desvio de dinheiro público e o recebimento de propina advinda do pagamento por empresas que receberiam benefícios durante a gestão petista.

Publicidade
Publicidade

Enquanto o Partido dos Trabalhadores esteve a frente do Executivo nacional, passaram 167 ministros. Ou seja, o número de investigados representa 10,77%. Até o momento, um ex-ministro já foi condenado, outros dois são réus e 15 seguem sendo investigados.

O levantamento não levou em consideração apenas os processos que estão tramitando no STF atualmente, pois alguns dos ex-ministros já perderam seu foro privilegiado e tiveram seus casos remetidos a outras instâncias da Justiça, como os que foram para Curitiba, para as mãos do juiz federal Sérgio Moro. Por exemplo, dois desses casos correm na Justiça Federal de Brasília e um em Curitiba.

Apesar do impeachment, esse número ainda pode crescer mais ainda, pois alguns dos ex-ministros foram citados em delações, mas ainda não tiveram nenhum inquérito aberto contra si.

Publicidade

Casos de Dilma e Lula

Além de seus ex-ministros, os ex-presidentes Lula e Dilma também são investigados pelo Supremo Tribunal Federal. Rousseff é investigada por suposta tentativa de obstrução a Justiça, quando nomeou Lula ministro Chefe da Casa Civil em uma tentativa de atrapalhar as investigações da Lava Jato. Já a situação de Lula é bem mais complicada. O maior nome petista é réu em três ações penais e acusado de organização criminosa, corrupção, lavagem de dinheiro e obstrução da Justiça. 

Outros ministros

O levantamento feito não leva em consideração ex-ministros que são investigados por ações fora do cargo ou quando exerciam outras funções públicas. É o caso da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), que foi ministra chefe da Casa Civil de Dilma e é ré no STF por supostamente ter recebido R$ 1 milhão de recursos da Petrobras para financiar sua campanha.

Ricardo Berzoini (PT-SP), ex-ministro da Previdência e do Trabalho de Lula, é investigado por pedir, quando era presidente do PT, 1% de propina de todos os contratos da Andrade Gutierrez com o Governo Federal.

Publicidade

Áudio vazado

Para assustar ainda mais o Partido dos Trabalhadores, está rolando um áudio do atual presidente do Partido, Rui Falcão, em que ele afirma que a prisão de Lula já é algo certo e que pode ocorrer a qualquer momento. Inclusive, Falcão levanta a possibilidade de ocorrer no dia do aniversário do ex-presidente - 27 de outubro. 

Ouça o áudio

#Dilma Rousseff #Dentro da política