Além de dirigentes e outras pessoas de renome dentro do clube de futebol #Corinthians, que é investigado pela Polícia Federal, uma delação premiada colocou o clube na mira das investigações da #Lava Jato. O patriarca da construtora Odebrecht, Emílio, revelou em delação que o estádio foi construído como uma forma de “presentear” o ex-presidente Lula. Emílio, entretanto, não disse os reais motivos de tamanha gratidão da construtora em conferir um estádio ao clube que, mesmo centenário, ainda não tinha sua própria arena.

Mesmo com o silêncio do delator, a polícia descobriu que a construtora aumentou seu faturamento de R$ 17,3 bilhões para R$ 132 bilhões, durante 2003 e 2015.

Publicidade
Publicidade

Esse foi exatamente o período em que o PT governava o país e antes de a construtora ser descoberta como um dos principais envolvidos nos esquemas de lavagem de dinheiro e corrupção da operação Lava Jato.

Na época em que o clube conseguiu um terreno para construir seu estádio, #Lula era o torcedor ilustre adorado pelos ‘fiéis’ e mostrado em programas esportivos. Já era sabido pela imprensa que foi graças ao ex-presidente que o Corinthians conseguiu realizar o sonho de ter um estádio, mas até então, não se sabia que tudo não passou de um agradecimento ao político.

O estádio de Itaquera, chamado popularmente de “Itaquerão”, ficou pronto em 2014, poucos dias antes da Copa do Mundo. O valor gasto na obra foi de R$1,2 bilhão, sendo, aproximadamente, 50% maior que o previsto, de R$829 milhões.

Publicidade

O deputado federal pelo PT, Andrés Sanchez, que foi dirigente do Corinthians, é amigo de Lula. O político é investigado na Operação Lava Jato por ter, supostamente, recebido meio milhão de reais em propinas pagas pela construtora Odebrecht.

A defesa de Lula

Cristiano Zanin, um dos advogados de Lula, desclassificou as delações da Lava Jato, não só a de Emílio, mas todas as outras que citam o ex-presidente. Para ele, como não existe prova contra o seu cliente, os investigadores trabalham com especulações de delações. Para Zanin, delações não servem para nada e por isso não merecem qualquer tipo de comentário.