Uma estudante de apenas 16 anos, identificada como Ana Júlia, usou a tribuna da Assembleia Legislativa nesta quarta-feira (26) e fez um discurso comovente a respeito das ocupações das escolas no estado do Paraná. Os estudantes protestam contra a PEC 241.

A jovem ainda fez uma acusação que deixou o presidente da Assembleia um pouco nervoso. A adolescente acusou os deputados do estado de estarem com as mãos sujas do sangue do jovem Lucas Mota, que acabou perdendo a vida dentro de uma das escolas que estão ocupadas na região.

No começo do discurso, Ana Júlia fez uma pergunta. A sua indagação foi de quem seriam as escolas e a quem elas pertenciam de direito.

Publicidade
Publicidade

De forma contundente, afirmou que tinha confiança de que eles sabiam a resposta e por esse motivo estava falando sobre a legitimidade e legalidade do movimento.

Ana Júlia fez um convite aos deputados estaduais para que fossem fazer uma visita e participar de perto do movimento. Os estudantes ocupam as escolas estaduais desde o dia 3 de outubro. A estimativa é que o Paraná tenha 850 escolas ocupadas (essas atualizações foram realizadas pela UPES – União Paraense dos Estudantes Secundaristas). No entanto, a Secretaria de Educação disse que são apenas 590 escolas ocupadas.

Desde que começou o movimento de ocupação das escolas no país, o estado do Paraná apresenta um número grande em relação às outras regiões do Brasil.

A adolescente disse que não está sendo fácil procurar uma motivação diariamente e ainda serem insultados.

Publicidade

Ana Júlia falou que eles precisaram ouvir o que é passado pela mídia e fazer um processo de compreensão para saber pelo que eles irão lutar.

Ela afirmou que é um procedimento difícil para todos os estudantes, identificar sobre o que eles serão a favor e o que serão contra. No entanto, decidiram levantar a cabeça e lutar por um ideal que acreditam ser justo. “A nossa bandeira é a educação. A nossa única bandeira é a educação”, afirmou a jovem com a voz embargada.

Clima ficou tenso

A adolescente foi aplaudida, mas também deixou os ânimos exaltados de alguns deputados e do presidente da Assembleia. Um dos deputados chegou a fazer uma interrupção do discurso, ameaçando fazer o encerramento da sessão.

Os parlamentares não gostaram quando a jovem disse que eles estavam com as mãos sujas pelo sangue de Lucas. Na sequência, ela pediu desculpas, mas citou o ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente, quando fala sobre os adolescentes dizendo ser responsabilidade da sociedade, família e do estado.

Veja o vídeo: 

#pec 241 #Dentro da política #Política