Em coletiva de imprensa nesta segunda-feira, 3, um dia depois do primeiro turno das eleições municipais por todo o Brasil, o presidente nacional do #PSDB, senador #Aécio Neves, comemorou o desempenho do seu partido. Segundo ele, uma "onda azul varreu o país" nessas eleições, que, em sua visão, representaram uma vitória consagradora da sigla tucana.

Além de ter colocado oito candidatos no segundo turno nas principais capitais, o PSDB elegeu em primeiro turno dois nomes em cidades importantes do Brasil. Em São Paulo, João Dória desbancou Fernando Haddad, do PT, e Celso Russomanno, do PRB, e levou a eleição. Em Teresina, no Piauí, o tucano Firmino Filho também foi eleito.

Publicidade
Publicidade

Em Belo Horizonte, o candidato de Aécio, João Leite, foi ao segundo turno e medirá forças contra Alexandre Kalil, do PHS.

Em sua manifestação, Aécio Neves opinou que esse foi o melhor desempenho do seu partido desde as eleições municipais de 2004, quando, conforme o próprio lembrou, os tucanos já não estavam mais no governo federal - este já ocupado pelo PT do ex-presidente Lula desde janeiro de 2003. Por outro lado, Aécio Neves evitou fazer projeções com relação ao pleito presidencial de 2018.

"Vamos deixar 18 para ser tratado apenas em 18", resumiu. Ele lembrou que está no regimento interno no PSDB a realização de "prévias", que devem apontar o candidato do partido para a eleição. Geraldo Alckmin, governador de São Paulo e principal fiador da eleição de João Dória, saiu com prestígio dessas eleições municipais e se credenciou como um forte nome para 2018.

Publicidade

Aécio não descartou que um nome surja dentro de um consenso entre os próprios quadros do partido.

Por fim, o candidato derrotado nas eleições presidenciais de 2014 comentou o fraco desempenho do Partido dos Trabalhadores, o PT, que teve um dos piores resultados eleitorais de sua história. "O tamanho da vitória do PSDB é diretamente proporcional ao fracasso do PT. Isso é a consequência do que ocorreu no Brasil ao longo dos últimos anos", salientou Aécio Neves. #Eleições 2016