Enquanto vários políticos se manifestaram favoráveis à prisão de #Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na quarta-feira (19), o deputado federal João Carlos Bacelar (PR-BA), que votou contra a cassação do ex-presidente da #Câmara dos Deputados, fez questão de externar a sua tristeza com o fato.

Ao comentar a prisão, em entrevista ao Estadão, o parlamentar reconheceu ser necessário que as decisões da Justiça sejam cumpridas, mas também lamentou a situação porque Cunha é seu amigo, algo que disse nunca esconder. Bacelar também aproveitou para elogiar o ex-deputado, considerando que a condução do processo do impeachment mostrou que Cunha é um líder nato.

Publicidade
Publicidade

Sem confirmar se acredita que o amigo estaria sendo perseguido pela postura que exerceu durante a liderança na Câmara, o deputado baiano afirmou que o processo que resultou na prisão de Cunha teria corrido mais veloz do que outros. João Carlos Bacelar também evitou tecer qualquer comentário quanto à possibilidade de Eduardo Cunha aceitar fazer a delação premiada.

Por fim, o parlamentar amenizou a situação da esposa do ex-deputado, Claudia Cunha, a quem considera uma vítima, razão pela qual não deveria ser presa pela #Lava Jato.