O presidente do Senado, #Renan Calheiros (PMDB), antes de uma reunião voltada para discutir assuntos referentes à segurança pública nessa sexta-feira (28) fez uma ligação para a presidente do Superior Tribunal de Justiça, #Cármen Lúcia e se retratou, através de desculpas sobre toda a polêmica ocorrida nessa semana. Segundo o jornal Folha de São Paulo, Renan disse a presidente que era um admirador do trabalho dela a frente da maior corte do país e que houve um grande mal entendido, pois em seu ponto de vista, suas declarações foram uma defesa ao poder legislativo, assim como a própria Cármen Lúcia o fez, em relação às críticas ao poder judiciário e que houve um grande mal entendido, pois ele só queira dizer que a operação era ilegal e inconstitucional.

Publicidade
Publicidade

Toda a #Polêmica entre o presidente do Senado e a presidente do STF ocorreu, logo após, a operação Métis ocorrida no Senado Federal, na qual foram apreendidos documentos e equipamentos no Senado. Renan veio à imprensa e publicamente, classificou o juiz de 1ª instância, (Vallisney de Souza Oliveira da 10ª vara federal) de “juizeco”, pois na ótica dele, um juiz de 1ª instância jamais seria autorizado pela constituição, de permitir uma operação de busca e apreensão no Senado. Para ele, apenas o STF seria capaz de permitir tal operação.

O “juizeco” ofendeu a presidente do STF que logo em seguida, afirmou que se sentiu ofendida com as declarações, porque a declaração tinha ofendido toda a classe de juízes do país. Ela tomou as dores do juiz de 1ª instância e disse que “quando um juiz é ofendido ou destratado, ela também é”.

Publicidade

A partir daí a polêmica foi gerada, e até o presidente Michel Temer deixou subtendido em um discurso feito na quinta-feira (27) que deve existir “harmonia entre os poderes”.

Reunião de segurança pública deixará frente a frente Renan e Cármen Lúcia

A reunião que está marcada para essa sexta-feira no Palácio do Itamaraty discutirá medidas para a área de segurança pública. A pedido de Michel Temer, os dois envolvidos na polêmica da semana estarão frente a frente para que seja discutido um plano de ação conjunta entre os três poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário). Agora é aguardar, para assistir os próximos capítulos dessa verdadeira novela.