Faltando menos de 70 dias para entregar o cargo de prefeito da capital carioca para Crivella ou Freixo, #Eduardo Paes já planeja sua vida pós prefeitura do Rio. O político adquiriu uma passagem só de ida para Nova York, nos Estados Unidos, deixando subentendido que não pretende voltar para o Brasil tão cedo.

Sua esposa e seus filhos se mudaram para Nova York em setembro e o político viajará para ficar com eles. A viagem acontecerá no dia 1º de janeiro, pouco depois de entregar o seu cargo para o vencedor das #Eleições da próxima semana. Em sua nova residência, Paes dará aulas na Columbia University.

Transição de governo

No começo dessa semana, o Diário Oficial anunciou a extinção de quatro secretarias municipais.

Publicidade
Publicidade

O motivo da extinção é a transição de governo. Os prefeitos têm autonomia, desde que cumpridos os requisitos legais, para criar ou extinguir secretarias em seu governo.

No caso das quatro que foram excluídas: Secretaria Municipal de Saneamento e Recursos Hídricos, Secretaria Especial de Desenvolvimento Econômico, Secretaria Especial de Abastecimento e Segurança Alimentar e Secretaria Extraordinária de Integração Metropolitana, foram criadas, exclusivamente, para a gestão do peemedebista e era provável que não prosseguissem com um novo governo, independente de quem vencer as eleições e por isso a extinção foi feita. Sua exclusão definitiva da prefeitura ocorre até dezembro.

Avaliação de governo

Segundo pesquisa divulgada pelo IBOPE, a gestão de Eduardo Paes foi considerada boa ou ótima por 25% dos 1001 eleitores entrevistados.

Publicidade

Destes, 38% avaliaram o seu governo como regular e 34% consideram a gestão Paes como ruim ou péssima. Quase 3% dos entrevistados não souberam avaliar.

A avaliação do governo de Paes caiu após o vazamento de uma gravação grampeada em que ele conversava com Lula. Desde então, sua popularidade diminuiu e devido à crise econômica que todo o estado do Rio sofre, muito servidor público responsabilizou o político pelo atraso de pagamentos. O estado tenta a aprovação da situação de falência junto a assembleia legislativa. #Crivella