#Bia Doria é o nome do momento. A nova primeira-dama de São Paulo está nos principais assuntos da semana e tem gerado grande polêmica, tanto pelo seu estilo de vida, como também pelas frases ditas ultimamente. Aos 56 anos, a artista plástica tem seu ateliê na Vila Nova Conceição, bem próximo à sua residência que fica no Jardim Europa, e é nesse mundo que ela vive, se mantendo bem longe do Minhocão e outros lugares "populares".

E foi justamente falando sobre o "Minhocão" que ela gerou uma grande #Polêmica e vem recebendo muitas críticas, por ter dito: "O Minhocão hoje para que serve? Quase nunca fui lá. É tipo um viaduto, né?"

A primeira-dama não poupa elogios quando vai comentar a respeito das ciclovias de Cingapura, mas quando se refere às de São Paulo, ela acha perigoso demais e jamais usaria.

Publicidade
Publicidade

Por essas e outras que Bia Doria esteve, na manhã deste domingo (09), entre os assuntos mais comentados do Twitter, recebendo uma crítica atrás da outra.

A entrevista que Bia Doria deu para a "Folha" serviu apenas para distanciar o prefeito eleito do povo, mas a primeira-dama insiste em dizer que se sente próxima do cidadão e declara: "Sempre me senti uma Evita Perón, porque eu sou mais do povo, eu me sinto do povo".

Casada com o prefeito eleito há mais de 20 anos e mãe de 3 filhos, Bia garante que se dá muito bem com as pessoas mais humildes e mais uma vez faz uma declaração polêmica: "Às vezes é só um aperto de mão, às vezes elas querem um abraço...

Publicidade

é tão pouco o que elas querem".

Como primeira-dama de São Paulo, o sonho de Bia Doria é ver uma cidade com mais esculturas espalhadas pelas praças e parques, mas já adianta que seu marido é muito correto e, caso isso aconteça, as esculturas dela ficarão de fora e somente as de outros artistas é que serão expostas. Ela ainda contou do sofrimento que viveu quando Lula foi eleito e que até chorou quando ele assumiu o cargo de presidente do Brasil, pois Bia tinha certeza que ele ia desfalcar as empresas sob sua responsabilidade.

Um momento feliz da #Política, para ela, foi quando Cunha começou a cogitar a hipótese do impeachment de Dilma Rousseff. Mesmo não sendo uma defensora de Eduardo Cunha, garante que ele é um político de atitude.

Bia Doria está mostrando que vai dar o que falar enquanto o marido for prefeito de São Paulo e já começou a criar suas polêmicas.