No ultimo dia 11, os convidados do programa do Jô Soares foram a socióloga Esther Solano e os jornalistas Bruno Paes Manso e William Novaes, co-autores do livro "Mascarados – A Verdadeira História dos Adeptos da Tática Black Bloc”. Nele, trazem ao leitores alguns dos ideais desse movimento que ganhou espaço na mídia por suas condutas um tanto controversas, ao confrontar o establishment e o estado de direito.

A #entrevista se alonga por cerca de 20 minutos e teve seu ponto máximo quando Jô confronta o modus operandi do movimento em manifestações, questionando a socióloga Esther: "Mas isso não faz desse livro um documento absolutamente parcial em defesa do movimento Black Bloc, não estão aqui os justificando?"

Em seguida, Esther se defende afirmando que, no início do livro deixa claro que não concorda com as medidas do grupo, e ressaltou que seu trabalho foi totalmente imparcial.

Publicidade
Publicidade

Ideologia "Black Bloc"

Mas afinal quem são os Black bloc? Seu surgimento origina-se na Alemanha, em meados da década de1980 com um viés revolucionário e anarquista, contra os abusos de forças policiais e grupos neonazistas. Logo seus ideais foram espalhados por toda Europa, com um sonoro levante contra o capitalismo, os governo e as multinacionais. Mas o movimento não se limitou apenas ao velho mundo. Em meados de 2013 na grande onda da "revolução dos 20 centavos", eis que surgem os primeiros manifestantes intitulados "Black bloc", com palavras de ordem, bandeiras anarquistas, fardamentos negros e máscaras. Depredavam instituições financeiras, bloqueios policiais e todas as frentes do Estado que combatiam.

O movimento chegou a ganhar alguns adeptos, com seu poder de impacto em mídias sociais.

Publicidade

Mas logo perdeu forças, sendo questionado por suas atuações, em suma maioria, violentas. Acabaram sendo silenciados com o surgimento de novos grupos que utilizavam de meios mais brandos e democráticos, para darem voz a seus engajamentos políticos, como o movimento Occupy.

Caso Santiago

Em fevereiro de 2014 se deu, talvez, o maior atentado já proferido pelo grupo Black Bloc. O cinegrafista Santiago Andrade, pelo grupo Bandeirantes de televisão ,cobria as manifestações contras as altas tarifas no Rio de janeiro. Santiago foi atingido por um rojão na região da cabeça e, mesmo socorrido, não resistiu e teve morte cerebral. O que era para ser uma simples manifestação veio a ser a gota d' água para a #Opinião publica, que repercutiu o mundo inteiro e levou dois homens a serem indiciados; o processo ainda segue na justiça.