Sem o mesmo alarde de outras eleições, muito em função da enorme descrença que vive a política brasileira, o segundo turno das eleições municipais de 2016 ocorre no próximo domingo, dia 30. No total, 57 cidades brasileiras divididas em 20 estados terão votação para eleger os seus prefeitos. Os dados foram divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). 

São Paulo e Rio de Janeiro se destacam como os dois estados com o maior número de municípios envolvidos no segundo turno. Em SP, 13 cidades voltam às urnas, enquanto no Rio, somente oito. Dentre as duas capitais, apenas os cariocas terão compromisso marcado no domingo e devem escolher entre Marcelo Crivella, do PRB, e Marcelo Freixo, do PSOL.

Publicidade
Publicidade

Os paulistas da capital, por outro lado, elegeram em primeiro turno o tucano João Dória, que assume oficialmente a prefeitura em 1° de janeiro de 2017.

Tirando o já mencionado Rio de Janeiro, outras 17 capitais brasileiras terão o compromisso com a democracia e o dever de escolher o seu representante. São elas: Porto Alegre (RS), Vitória (ES), Aracaju (SE), Porto Velho (RO), Florianópolis (SC), Cuiabá (MT), Belém (PA), Curitiba (PR), Recife (PE), São Luís (MA), Macapá (AP), Manaus (AM), Maceió (AL), Belo Horizonte (MG), Goiânia (GO), Fortaleza (CE) e Campo Grande (MS).

Em contrapartida, seis estados não terão eleições de segundo turno em nenhum município sequer. São os casos de Paraíba, Rio Grande do Norte, Tocantis, Roraima, Piauí e Acre. Como de costume, as zonas de votação estarão abertas entre 8h da manhã e 17h da tarde.

Publicidade

Os fiscais, orientados pelo TSE, solicitam que os eleitores não demorem muito tempo na hora de efetuar o voto na urna eletrônica, até para possibilitar uma rápida apuração posterior.

Como justificar o voto?

Muitos eleitores acabam, por motivos diferentes, não indo votar no período determinado. No primeiro turno, chamou a atenção de todos o alto número de abstenções. O Rio de Janeiro, por exemplo, foi o recordista neste quesito. A cidade teve a marca de 21,54% de eleitores aptos a voltar ausentes, o que indica, aproximadamente, 2,6 milhões de pessoas.

As pessoas que não puderem comparecer às zonas eleitorais no próximo domingo devem justificar o voto. As justificativas podem ser apresentadas nos postos de votação ou em algum cartório eleitoral, com prazo até dezembro. O site do TSE disponibiliza os formulários de justificava que devem ser apresentados - o documento é diferente para quem for apresentar no dia da votação ou em uma data posterior. Vale lembrar que o formulário é gratuito.

Publicidade

Quem não for justificar nos postos eleitorais no dia de votação de segundo turno, tem até 29 de dezembro para justificar em cartório eleitoral. Para aqueles que ainda não justificaram a ausência no primeiro turno, que ocorreu no dia 3 de outubro, a data limite é dia primeiro de dezembro. De acordo com a lei vigente para este tema, o cidadão que perder o prazo recebe uma multa de R$ 3,00, que pode ser aumentada em até dez vezes, dependendo da decisão da Justiça.  #Brasil #Votos #Eleições 2016