Um fato inusitado alongou a definição dos vereadores suplentes na cidade de Piraju, localizada à 300 Km de São Paulo. Tudo só foi definido na tarde de segunda-feira (03). Os dois candidatos, Nilce Valéria Pedeira de Andrade (PP) e Paulo Henrique Balbino (PSDB), ficaram empatados em número de votos e o desempate foi pela idade, porém não deu certo, pois os dois possuem a mesma idade e por incrível que pareça, nasceram no mesmo dia, mês e ano (11 de fevereiro de 1970).

Essa situação se tornou um "embaraço" para o cartório eleitoral da cidade. Com 29.599 habitantes, a situação dos candidatos acarretou vários comentários na cidade e várias pessoas deram suas opiniões no que poderia ser feito.

Publicidade
Publicidade

Hora do nascimento

Então se decidiu buscar e analisar a certidão de nascimento de cada um deles, para ver qual era o candidato que nasceu primeiro, isso mesmo, a hora do nascimento seria a decisão de quem ganharia o cargo.

Quem levou a melhor, foi a candidata Nilce Valéria, que nas urnas se apresentava como Valéria. Ela nasceu 11 horas antes de Balbino. Assim, ela ficou na 14° posição como suplente. A cidade fornece 11 cadeiras na Câmara Nacional. Valéria poderá substituir um dos três vereadores eleitos pela coligação PSDB-PR-PP.

Susto

Ao ser procurada para ir até o cartório, Valéria se assustou a princípio, não estava entendendo o motivo. Quando chegou ao cartório tinham várias pessoas, esperando por ela e alguns policiais. Ela foi recepcionada por uma juíza eleitoral que comentou: "Então é você que está dando trabalho?".

Publicidade

A suplente de vereadora conseguiu tirar uma segunda via da sua certidão na própria cidade de Piraju e não precisou ir até Campinas, cidade em que nasceu. Outras duas coincidências foram mencionadas por ela: Além de possuir 46 anos e ter o mesmo número de votos de Balbino, ela teve em sua campanha o número 11270, que seria praticamente, a data do seu nascimento.

O outro candidato, Paulo Balbino, parabenizou Valéria e disse que não se incomoda com esse fato. "A gente também torce para o próximo", disse Balbino. #Polêmica #Política #Eleições 2016