Tão logo o futuro prefeito de São Paulo, João Doria, assuma o mandato, o fiel colaborador do governo Dilma das pastas da #Justiça e da Advocacia Geral da União, José Eduardo Cardozo, volta a ocupar o cargo de procurador municipal em São Paulo - o petista está afastado há 21 anos da função.

Entenda o ocorrido

Em janeiro de 2017, José Eduardo Cardozo, o advogado de #Dilma Rousseff, vai trabalhar subordinado a João Doria (PSDB), prefeito eleito pela capital paulista. Cardozo ficou afastado pelo período de 21 anos e deverá retomar o cargo de procurador do município de São Paulo. Distanciado desde 1995, o petista foi exonerado do cargo naquela época, para tomar posse de seu primeiro mandato de vereador da cidade.

Publicidade
Publicidade

Conforme publicação da revista "Veja", José Eduardo pretende exercer a função de procurador, cumulado com o exercício da advocacia em que deve atuar em um escritório privado. Aqueles que imaginaram que o advogado não iria mais defender a ex-presidente Dilma estão enganados, Cardozo deve continuar compartilhando seu tempo com as providências recursais do #Impeachment da petista.

Nos últimos dias, José Eduardo confirmou o retorno ao município para reassumir a Procuradoria. Apesar da derrota do prefeito Fernando Haddad, que se ocupa em acertar todos os detalhes para deixar a prefeitura, ele recebeu Cardozo e conversaram a respeito.

O ex-AGU começou na Procuradoria logo após a sua formatura, em 1980, pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC), ainda com a gestão de Jânio Quadros na prefeitura.

Publicidade

O convite para fazer parte da Procuradoria Municipal partiu do assessor da área jurídica de Quadros, Cláudio Lembo. Cardozo permaneceu no cargo até que surgiu uma nova proposta para assumir, desta vez, na gestão de Luiza Erundina, uma das secretarias da capital paulista. Assim que a ex-presidente Dilma Rousseff foi afastada em definitivo, logo após o julgamento do Senado Federal - comandado naquele momento pelo então ministro presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowiski - Cardozo vem incansavelmente protocolando mandados de segurança, na tentativa de anular a cassação do impeachment.

Também vem sendo corriqueiro na vida de Cardozo, palestras ministradas em todo o país, inclusive, esteve na cidade de Salamanca, uma comunidade autônoma da província espanhola, para tratar dos trâmites finais relacionados ao seu doutorado. O petista aproveitou a sua presença na Espanha para promover debates. Já na próxima semana, será a vez do estado do Pernambuco receber o advogado - ele discursará na universidade sobre o afastamento de Dilma Rousseff.

Publicidade

Ainda há novos planejamentos que serão alcançados após assumir o cargo em São Paulo, haja vista que, não terá problemas com a acumulação de cargos, pois a sua efetivação na Procuradoria se deu antes da Constituição Federal de 1988, portanto, Cardozo tem liberdade para exercer o programado. Outra novidade nos planos do petista será a confirmação do seu nome vinculado ao escritório de Celso Cordeiro, advogado, além do sócio, Marco Aurélio de Carvalho, que possuem ampla competência jurídica na capital e na cidade de Ribeirão Preto. Cardozo terá a missão de criar o "departamento de direito público", afirmou a reportagem.