A senadora petista do paraná, Gleisi Hoffmann, subiu à tribuna para homenagear o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, nesta quinta-feira (27). O petista completou 71 anos. Gleisi defendeu #Lula das denúncias sofridas por ele na Operação #Lava Jato e o felicitou com elogios por seu aniversário. O que causa estranheza é que o Plenário estava vazio. Tinha apenas um senador no ambiente, Paulo Rocha (PT-PA). Ele estava comandando a sessão não deliberativa.

ONU

De acordo com a senadora Gleisi, o ex-presidente Lula está vivendo uma grande "perseguição" por parte do juiz federal Sérgio Moro. A senadora também é ré na Lava Jato.

Publicidade
Publicidade

Nesta quarta-feira (26), a Organização das Nações Unidas (#ONU), decidiu analisar e acompanhar a queixa feita pela defesa do ex-presidente. Os advogados de Lula querem provar para a ONU que Lula está sendo perseguido politicamente. O líder do PT na Câmara, o deputado Afonso Florence (BA), disse que o Estado brasileiro terá que explicar todas as motivações que estão levando Sérgio Moro a ir atrás de Lula.

O caso do ex-presidente foi encaminhado para a ONU no final de julho e entidade decidiu acompanhar o processo, aceitando os documentos enviados pela defesa.

Vale ressaltar, que essa decisão da ONU é apenas para análise, não tem nenhum sentido de apoio ao petista.

A defesa de Lula denunciou Moro por "abuso de autoridade" e enviou o dossiê para Genebra. Nos documentos enviados, os advogados acusam a Justiça brasileira de "parcialidade" e tudo será avaliado na Comissão Internacional de Direitos Políticos.

Publicidade

Sérgio Moro

O juiz Sérgio Moro marcou as primeiras audiências do processo de Lula para os dias 21 e 25 de novembro. Será ouvidas várias testemunhas, como os ex-diretores da Petrobrás, Nestor Cerveró e Paulo Roberto Costa, o deputado Pedro Corrêa, o ex-senador Delcídio do Amaral, o lobista Fernando Baiano e o doleiro Alberto Youssef.

Moro negou que irá cancelar ou suspender os processos de Lula e disse que não irá analisar as afirmações de Lula sobre o mérito da ação, conforme os advogados do petista exigiram.