Crivella, candidato à vaga de prefeito da cidade do Rio de Janeiro, deveria ter apoio total do eleitorado cristão, sendo ele membro atuante da Igreja Universal do Reino de Deus. Mas não é isso que acontece, pois a cada dia aparece um líder religioso, ou melhor, um líder cristão, se levantando contra sua candidatura. Se ainda fosse um líder religioso de outra crença tudo bem, pois quem quer ficar à mercê dos supostos intolerantes cristãos?  Mas são seus irmãos na fé que vem atirando pedra sem pena no Crivella.

O opositor da vez é o pastor Hermes Fernandes, que publicou um texto bem explicativo sobre a sua falta de confiança no futuro governo do Crivella, apesar de elogiar a sua idoneidade.

Publicidade
Publicidade

Hermes atacou Edir Macedo, comparando-o a Constantino, o imperador romano, deixando clara a submissão de Crivella ao Edir Macedo. Foi além, dizendo que Edir tem um plano de implantar uma teocracia, como ele mesmo escreveu no seu livro “Plano de Poder”. 

Outro opositor poderoso é Silas Malafaia. Pastor e presidente da Igreja Assembleiana Vitória em Cristo, o pastor Silas tem desavenças há muito tempo com a Universal. Ele sempre deixou claro que não concordava com as atitudes e o sincretismo praticado por Edir Macedo, colocando em duvida seu caráter e boa intenção. Talvez por toda essa desavença, veio a público pedir para os cristãos não votarem em Crivella, crendo também que ele seja um fantoche.

Todos os desafetos de Crivella, nessa situação de oposição cristã, são culpa do Edir Macedo, que por sinal também é seu tio.

Publicidade

Como tem diversos escândalos envolvendo Edir Macedo, inclusive a prisão dele e um vídeo mostrando como conquistar oferta de fieis de forma bem questionável, o argumento contra Edir Macedo é fácil de entender.

Nos últimos anos a Universal vem crescendo assustadoramente, e o Edir Macedo se tornou dono e presidente da Record, uma das maiores empresas de televisão aberta do Brasil, sem contar o templo faraônico chamado templo de Salomão. A Record vem investindo em superproduções televisas,  como os Dez Mandamentos. Tudo isso só fortalece a Universal. Imagine um prefeito de uma das maiores cidade do Brasil, o que não poderia fazer por essa instituição.

Opositores cristãos de Crivella não decretam o voto direto em Freixo, o candidato concorrente, pois Freixo não é só mal visto por alguns líderes cristãos, mas pela grande maioria da comunidade cristã, pois vai contra o conservadorismo, o que gera receio. Talvez por uma questão de marketing não seja plausível estar ao lado de alguém que é a favor do aborto, legalização da maconha e tem um relacionamento estranho com os black blocks.  

Apesar dos opositores, Crivella promete ser imparcial e diz que seu tio e mentor religioso não terá nenhum tipo de influência em seu governo. Afirma ainda que continuará a respeitar o estado laico por direito, governando para todos sem privilégios religiosos para alguns. #eleiçao2016 #universaldoreinodedeus #bispomacedo