Neste domingo, 30, o bispo da Igreja Universal do Reino de Deus, Marcello Crivella, foi eleito prefeito da cidade do Rio de Janeiro. Marcelo já tem um retrospecto na política, sendo Senador e Ministro da pesca, mas o cargo como prefeito o permite gerir o projeto da Igreja Universal, que é através de seu partido, o PRB, primeiro chegar ao executivo, para depois ter força no poder legislativo. Com 59% dos votos, Crivella teve uma vitória expressiva nas urnas, mesmo com todo o noticiário negativo contra ele. Vídeos antigos e polêmicas foram relembradas.

O adversário do bispo, Marcelo Freixo, usou seu programa eleitoral, quase que o tempo todo para dizer que Crivella tinha preconceito contra negros, católicos e homossexuais.

Publicidade
Publicidade

A mistureba entre fé e religião não foi o suficiente para tirar a vitória do religioso, que diz que não vai misturar as bolas, mas já no discurso de posse rezou um 'Pai Nosso'. 

A maior prejudicada com a vitória do bispo deve ser a Globo. O novo prefeito diz que não vai ajudar a Record, mas fica difícil de acreditar, especialmente sabendo-se que ele teve apoio da emissora, além do canal ser de seu tio, Edir Macedo, que "coincidentemente" também é o chefão na Universal. O prejuízo à Globo não é tema apenas de adversários, mas também dos apoiadores de Marcelo.

Mais cedo, noticiamos aqui na Blasting News uma chamada do programa religioso 'Fala que eu Te Escuto', que garante que vai falar toda a verdade sobre a emissora. Isso deve significar ataques, que se resumem a uma suposta tentativa do grupo em mudar os rumos da eleição.

Publicidade

No entanto, mais grave ainda é um texto escrito pelo jornalista Paulo Henrique Amorim em seu blog, o 'Conversa Afiada'. O âncora do 'Domingo Espetacular' garante que o desespero da Globo tinha razão. O bispo vai mesmo dar um jeito de fechar a Globo. 

Pela primeira vez, a emissora não entrevistou o prefeito eleito em primeira mão. Marcelo preferiu o SBT e depois a Record. "Crivella simboliza a ascensão da Record, da IURD e dos pentecostalistas!", diz Paulo Henrique Amorim em seu blog #Marcelo Crivella #Eleições 2016