A decisão do STF (Superior Tribunal Federal) em manter a cadeia em aberto para réus condenados em primeira ou segunda instância pode ter aproximado o ex-presidente Lula da cadeia. Isso porque, a rigores de Moro – caso uma eventual condenação lhe venha –, o ex-presidente deverá aguardar na cadeia até que recursos possam ser solicitados. Isso se deve ao fato de que o STF manteve em votações majoritárias a decisão de que esse tipo de réu seja recolhido a um presídio. O caso é semelhante ao que pode ocorrer com o ex-deputado Eduardo Cunha.

Dessa forma, caso o Juiz Sergio Moro e o Tribunal Regional Federal da 4º Região realize uma possível sentença, Lula deverá ser conduzido até o presídio encaminhado pelo juiz.

Publicidade
Publicidade

Assim, para que o ex-presidente petista recorra a Brasília, ele deverá aguardar dentro do presídio e não mais em liberdade provisória, como era de desejo dos investigados pela #Lava Jato.   

A decisão histórica do STF

A decisão em manter as prisões aos réus de primeira e segunda instância é algo histórico no país. Isso porque a decisão tomada foi deveras contestada por várias esferas políticas. Em fevereiro de 2016, por exemplo, os ministros do STF votaram na Suprema Corte por essa decisão com vitória majoritária por 7 a 4 para a condenação de réus na segunda instância. Assim, estes deveriam de cumprir as penas impostas imediatamente, sem recursos entre decisões.

Porém, a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), junto ao PEN (Partido Ecológico Nacional) entraram com recurso, contestando a decisão dos ministros.

Publicidade

Entretanto de nada adiantou, já que em nova votação (6x5), o STF decidiu manter a decisão em vigor para não interferir em qualquer investigação em curso.

Dessa forma, com a decisão sendo mantida e comunicada na quarta-feira (05), o STF aproxima o ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva de enfrentar o cárcere, assim como o ex-deputado cassado Eduardo Cunha – ambos investigados por Sergio Moro e pela Lava Jato. Caso as condenações sejam realizadas, ambos deverão ser conduzidos até presídios especificados.  #PT