Após graves denúncias, o Ministério Público Federal na Bahia abriu investigações para analisar supostas fraudes envolvendo o programa "Minha Casa Minha Vida' do #Governo federal. De acordo com informações, está sendo apurado desvio de finalidades do programa. Existem moradias que, ao invés de terem famílias morando, estão se tornando redutos de igrejas evangélicas. O Ministério Público está tentando identificar o responsável por essas irregularidades. A caixa Econômica Federal, grande incentivadora e financiadora do programa, também terá que dar explicações sobre o fato. 

Um site gospel publicou várias denúncias em agosto deste ano sobre este desvio de finalidades.

Publicidade
Publicidade

Segundo o site, um conjunto habitacional do programa federal foi ocupado pela filial de uma igreja evangélica chamada Igreja Batista Missionária Unidade da Fé. 

Barulho

Pessoas que convivem próximo à essas igrejas já estão reclamando do barulho e da falta de fiscalização. Alguns moradores disseram que o prédio chega a abalar com tanta baderna e as igrejas tomam lugar de famílias que estão precisando de um lar para viver.

O Ministério das Cidades comentou que a ocupação mista, residencial e comercial das casa é permitido, desde que o imóvel esteja em condições de alguém morar. "Usar o imóvel para algum benefício financeiro extra, é permitido", disse o Ministério. Porém, não é isso que acontece quando se tem uma igreja no local.

A reportagem encontrou outras igrejas que estão em situação irregular se utilizando das unidades do programa federal.

Publicidade

Critérios políticos

O Ministério Público Federal em São Paulo acredita que movimentos sociais estejam agindo ilegalmente e com critérios políticos para selecionarem pessoas no programa do governo. 

Para o procurador da República, José Roberto Pimenta Oliveira, os movimentos podem obrigar os candidatos a participarem de manifestações e outros interesses dos sindicatos em troca de ajuda para ser contemplado no programa.

O Ministério Público também pediu que a Caixa suspenda os financiamentos para as organizações inscritas no programa e que estão adotando esses critérios de contemplação. #Polêmica #Política