A ex-presidente #Dilma Rousseff parece que vai deixar o seu período de tranquilidade e anonimato, para voltar aos holofotes e a agitação pertinente ao mundo da política. Segundo reportagem publicada no jornal “Folha de São Paulo”, ela irá assumir o cargo de presidente do conselho consultivo da Fundação Perseu Abramo, conselho que possui vínculo com o #PT. A petista aceitou o convite feito na última quinta-feira (27),pelo presidente do Partido dos Trabalhadores, #Rui Falcão.

Segundo fontes próximas a presidente, a petista teria aceitado prontamente o nobre convite de Rui Falcão. Mas a expectativa é que a formalização do convite, somente seja feito no final do ano, provavelmente no mês de dezembro, durante uma cerimonia partidária onde devem estar presentes outras lideranças do partido.

Publicidade
Publicidade

Segundo a Folha, o real desejo de Rui Falcão seria o de empossar Dilma Rousseff na presidência da Fundação, porém, a iniciativa sofreu grande resistência interna no partido. A saída encontrada então por Falcão, foi a de convidá-la para a presidência do conselho.

Trabalho de Dilma será o de participar de reuniões trimestrais

A nova atividade de Dilma dentro do PT será praticamente figurativa. Ela terá que participar de reuniões trimestrais com outros dirigentes da Fundação Perseu Abramo. Apesar de “trabalhar pouco” ela terá direito a salário como qualquer outro executivo petista.

O salário provavelmente irá complementar a renda da ex-presidente, que tem direito a um salário mensal de R$ 5 mil, segundo informação dada pela própria Dilma durante um encontro com Rui Falcão.

Vida fora da presidência

Dilma mudou-se para um apartamento no Rio de Janeiro, em Ipanema, próximo ao Arpoador.

Publicidade

No dia a dia é possível vê-la caminhando no calçadão. Ela vai ao supermercado e eventualmente aceita pedidos de “selfies”. Sempre acompanhada de seguranças, a ex-presidente que encontrou para a história como a primeira a participar de todo um processo de impeachment, parece estar plenamente adaptada à vida fora do centro do poder.