A ex-presidente do Brasil, #Dilma Rousseff, está sendo acusada de ter usado sua influência para agilizar o seu pedido de aposentadoria.

Dilma Roussef teria furado a fila e não realizado a tramitação correta como todo pobre mortal brasileiro. A ex-mandatária do país não precisou fazer agendamento como todo mundo, pois servidores da autarquia deram um ‘jeitinho’ para que conseguisse o atendimento sem passar por toda burocracia exigida.

Será instaurado um procedimento de investigação solicitado pelo Ministério de Desenvolvimento Social. A determinação foi exigida neste sábado, dia 1º de outubro, e o INSS – Instituto Nacional do Seguro Social, deverá abrir uma sindicância imediata para apurar as denúncias .

Publicidade
Publicidade

A assessoria do Ministério informou através de uma nota que Dilma teria furado a fila para conseguir a sua aposentadoria. De acordo com a reportagem da revista Época, a ex-presidenta usou influência de servidores de carreira do instituto para conseguir acelerar todo o processo.

Além do procedimento de apuração dos fatos, os servidores da autarquia que tiverem envolvimento com o caso, estando incluído Carlos Gabas, ex-ministro do governo petista, devem ter seu afastamento imediato das funções até que tudo seja esclarecido. A ordem foi determinada por Alberto Beltrame, secretário executivo do ministério.

Reportagem com as denúncias

Uma das revistas de grande prestígio do país, a revista Época, divulgou a notícia neste fim de semana. Segundo a reportagem, a ex-presidenta aproveitou seus contatos para conseguir a sua aposentadoria de uma maneira mais rápida, sem a necessidade de enfrentar os perrengues e as burocracias que todo cidadão passa quando tenta conseguir o benefício.

Publicidade

A Época obteve acesso à documentação que comprova que seu cadastro sofreu alteração por 16 vezes durante um mesmo dia, na tentativa de regularizar o registro de Dilma.

Ainda conforme a revista, a formalização da aposentadoria da petista teria sido feita em intervalo menor que 24 horas, depois de Dilma Rousseff ter sofrido o impeachment.

O período de contribuição computado foi de mais de 40 anos e a renda da aposentadoria seria o valor do teto da previdência, ou seja, R$ 5.189,82. O tempo de espera estimado para que um cidadão consiga um data para solicitar a aposentadoria é em média 74 dias, mas parece que a regra não é para todos, já que Dilma não precisou passar por isso. #Política #Dentro da política