Nesta semana, o governo Temer lançou uma campanha publicitária que, sob o slogan de "Vamos tirar o Brasil do vermelho", visa justificar a importância de medidas fiscais como a reforma da Previdência e a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que tenta estabelecer um teto para gastos públicos.

Destituída do cargo de presidente da República desde o final de agosto, quando foi consumado o seu processo de impeachment no Senado Federal, #Dilma Rousseff usou o seu site para criticar os pontos da campanha apresentada pelo seu antigo vice. Ela ainda o chamou de "usurpador".

"O presidente usurpador está tentando justificar medidas impopulares que o seu governo sem votos quer implementar, sempre contra os trabalhadores e contra o povo.

Publicidade
Publicidade

A campanha é mais uma peça publicitária do golpe e acarretará em cortes em investimentos em saúde, educação e defesa nacional, na PEC que prevê teto para gastos públicos", disse Dilma. 

Dilma também rebateu os números apresentados pela equipe de Temer, que informou um déficit de R$ 2,6 bilhões referentes a pagamentos de serviços prestados ao governo. "Os R$ 170 bilhões de déficit fiscal aprovados sobrariam para pagar essa cota, se não fossem usados para benesses desse governo", explicou.

Ainda em sua defesa, Dilma disse que a campanha publicitária lançada por Temer nada mais é do que "maquiagem" para tentar esconder a realidade do povo brasileiro. "Ele tenta demonizar o #PT e mente sobre o nosso governo", acrescentou. #Michel Temer