Responsável na primeira instância da Justiça pela Operação #Lava Jato, o juiz Sérgio Moro, do Paraná, determinou nessa terça-feira (18) a prisão preventiva do ex-deputado federal e ex-presidente da Câmara dos Deputados em Brasília, #Eduardo Cunha, recentemente cassado em votação. O pedido, em forma preventiva, não tem tempo determinado e estabelecido para que Cunha permaneça na prisão. “A pedido do MPF, deferi pedido de prisão preventiva do ex-Deputado Federal Eduardo Coscentino da Cunha (evento 3)”, diz o despacho elaborado pelo juiz do Paraná, Sérgio Moro.

O político do PMDB se encontra atualmente preso na capital federal e policiais federais fazem busca na residência de Cunha.

Publicidade
Publicidade

De acordo com informações, após as buscas, o ex-Deputado será transferido para uma prisão do estado do Paraná. A previsão de chegada de Eduardo na prisão do Paraná é de por volta das 17h dessa terça-feira, após o desembarque em Curitiba, o ex-Presidente da Câmara dos Deputados se juntará a outras pessoas que também foram presas na Operação Lava Jato.

Por não ser mais Deputado, Eduardo Cunha perdeu o foro privilegiado – que é o direito de ele ser julgado e processado no Supremo Tribunal Federal (STF), e por isso, muitos comentários na mídia revelam que esse foi o motivo pelo qual o Despacho de Moro para prender o pemedebista tivesse acontecido com certa ‘rapidez’.

A suspeita é que Cunha teria sido beneficiado irregularmente com altos valores encontrados em contas na Suíça, retirados da Petrobrás.

Publicidade

Ainda enquanto presidente da Câmara, Cunha sempre negou que estivesse envolvido em algum crime e ele levou essa defesa até os últimos momentos de seu mandato. Muitos dos seus ‘amigos’ deputados opinavam que seria mais interessante que ele pedisse afastamento do cargo, algo que o político não o fez.

De acordo com a GloboNews, essa prisão já era esperada por todos desde quando o caso de Cunha foi enviado para o juiz Sérgio Moro. Com isso, a partir de agora, em Curitiba, Eduardo irá aguardar a conclusão do seu processo.

É importante lembrar que o pemedebista ainda não foi condenado, ele irá aguardar o julgamento junto das outras pessoas que também cumprem prisão preventiva no Paraná. #Sergio Moro