A prefeitura de Belo Horizonte deverá mesmo ficar com um dos ídolos atleticanos, pois João Leite (PSDB) e Alexandre Kalil (PHS) são apontados nas pesquisas como os grandes favoritos e tudo indica que os dois irão para o segundo turno.

Já fazem alguns meses que a disputa #Política na capital mineira ficou bem parecida com disputa de futebol, onde as torcidas defendem seus favoritos, só que agora os dois atleticanos estão em lados opostos.

João Leite foi goleiro no Clube Atlético Mineiro, um dos mais queridos de todos os tempos. Alexandre Kalil foi um dirigente polêmico, que dividiu opiniões, e os dois fizeram de tudo para convencer os eleitores que suas propostas são as melhores para a cidade que anda precisando de uma boa administração urgente.

Publicidade
Publicidade

De acordo com pesquisa realizada pelo Datafolha, João Leite é quem vem liderando as pesquisas com 31% das intenções de voto, mas não significa que ele já está com um pé dentro da prefeitura, muito pelo contrário, a batalha está apenas começando.

O PT que sempre vinha se dando bem entre os mineiros, agora é um dos menos votados e isso pode ser explicado pelo fato de que Fernando Pimentel, petista e governador de Minas, está respondendo às acusações na "Operação Acrônimo" e assim ficou longe dos candidatos de seu partido para não atrapalhar, mas de toda forma acabou prejudicando o partido que, sem apoio, não vê a menor chance de conseguir eleger seu candidato, Reginaldo Lopes, que tem ficado com apenas 6% nas últimas pesquisas.

De certa forma, Fernando Pimentel está apoiando Alexandre Kalil, já que o vice do ex-dirigente atleticano, Paulo Lamac, quando foi eleito para o cargo de Deputado Estadual, era do PT, sendo que hoje está na Rede.

Publicidade

Outra ligação descoberta é que a agência de marketing que conduziu a campanha de Kalil é a mesma que foi contratada por Pimentel quando ele conseguiu se eleger como prefeito de BH.

Se os resultados das pesquisas estiverem realmente certos, o segundo turno será disputadíssimo em BH, entre João Leite e Alexandre Kalil. #Eleições #Eleições 2016