Adriana Ancelmo ganhou de presente um anel de cerca de R$ 800 mil, comprado pelo dono da Construtora Delta - envolvida nos esquemas de #Corrupção da Petrobras, investigados na Operação #Lava Jato -, Fernando Cavendish.

O "mimo" custou ao empresário a bagatela de 220 mil euros e foi comprado na luxuosa cidade de Mônaco, em meados de 2009, época em que a esposa do ex-governador Sérgio Cabral (PMDB-RJ) o acompanhava em viagem à cidade francesa.

Foi o próprio Cavendish quem deu a declaração durante interrogatório da Força-Tarefa da #Polícia Federal, que colheu depoimentos para a Lava Jato na capital fluminense e na capital federal.

Publicidade
Publicidade

Em ouro branco e brilhantes, a joia foi paga com o cartão de crédito do empresário em uma das filiais da famosa joalheira Van Cleef & Arpels.

Além do precioso anel, Fernando Cavendish admitiu que também presenteou o marido da bela advogada com um veículo Ford Ranger, seminovo, que não foi transferido para o nome de Sérgio Cabral mas para o de Paulo Fernando Magalhães Pinto, seu assessor. O empresário confessou que o registro não foi feito em nome do ex-governador para, justamente, não levantar suspeitas de negociações ilícitas entre ambos.

Sem negar qualquer informação que lhe foi solicitada durante seu interrogatório, Cavendish chegou a dizer que o anel, de quase R$ 1 milhão, é um objeto de "valor simbólico" diante de todos os valores que Cabral recebeu em razão da sua relação com empreiteiras.

Publicidade

Uma foto de Adriana Ancelmo com o anel, fatura do cartão de crédito utilizado para o pagamento do bem e um certificado de compra foram apresentados pelo empresário como prova da aquisição da joia.

Entretanto, com o fim da relação de amizade entre o dono da construtora Delta e o peemedebista carioca, a joia acabou sendo devolvida pelas mãos de Magalhães Pinto, segundo afirmação de Cavendish.

Por sua vez, o ex-governador do Rio de Janeiro preferiu negar que o valioso presente tratava-se de algum pagamento de propina. Segundo ele, durante jantar para celebração do aniversário de Adriana Ancelmo, realizado na sofisticada Mônaco, exatamente no dia 18 de julho de 2009; Cavendish e sua mulher, Jordana, entregaram a joia à sua esposa como um "simples presente" pela data comemorativa.

Sérgio Cabral deu sua declaração através de uma nota que também revelou que o ex-governador e sua mulher desconheciam o valor do anel, apesar de investigações levantarem que a peça estava reservada e que foi o ex-governador quem seguiu à joalheira, levando consigo Cavendish, para a efetivação da compra.

Publicidade

A devolução do artigo a Cavendish ocorreu quando da ocasião das denúncias que envolveram a construtora Delta e o banqueiro do jogo do bicho, Carlos Cachoeira, segundo a declaração oficial do ex-governador. O motivo, segundo a nota, foi a inidoneidade decretada contra a empreiteira.

Já a camionete Ranger foi utilizada por Cabral, segundo a mesma nota, apenas algumas vezes. O documento relata que o veículo era de propriedade de Paulo Fernando Magalhães Pinto que, além de assessor, é amigo pessoal do ex-governador carioca.