Neste domingo, 02, o apresentador #Fausto Silva fez um comunicado em relação a um comentário feito por ele na semana passada, quando criticou o presidente do Brasil, #Michel Temer, no PMDB, por supostamente querer tirar disciplinas do ensino médio, especialmente a de educação física. De acordo com o comunicador, o presidente e o Ministro da Educação, Mendonça Filho, teriam ligado para ele para falar a respeito da reforma do ensino médio. Faustão disse que estava aproveitando o tema do dia, as eleições de todo o país, para passar a versão do governo, que diz que ele errou ao dizer que a educação física seria tirada do ensino médio.

De acordo com Faustão, Temer e Mendonça Filho reconheceram que houve sim uma má comunicação do governo federal, mas que o assunto estaria sendo discutido há pelo menos sete anos.

Publicidade
Publicidade

O apresentador disse que por conta desse ruído acabou dando um parecer equivocado sobre o caso e, por isso, pediu desculpas a seu público. Segundo o comunicador que teria o maior salário da televisão brasileira, o presidente da república teria explicado que a transformação no ensino médio será gradual, justamente para evitar que haja grandes transtornos.

O telefonema de Temer a Fausto Silva já tinha sido dado com destaque pelo UOL. De acordo com o site, a conversa entre as partes foi bastante amistosa. No ar, em um dos intervalos do boletim das Eleições, o comunicador dominical informou que o chefe de estado brasileiro teria dito que a principal ideia é que o ensino da educação física continue sendo obrigatório, até, pelo menos, um ano e meio do curso, mas já existe até a possibilidade que continue até o final.

Publicidade

O pedido de desculpa gerou repercussão na web. Veja alguns comentários:

A principal ideia da reforma no ensino médio é dar a oportunidade para o estudante se especializar na área que ele pretende estudar na faculdade, ou, no caso de quem não quer uma graduação, já fazer o ensino médio profissional, dando assim mais oportunidades para os jovens no mercado de trabalho brasileiro. O assunto gerou muita polêmica, especialmente na internet.