O Tribunal de #Justiça do Distrito Federal condenou o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (#STF), Joaquim Barbosa, a indenizar o repórter Felipe Recondo em R$ 20 mil por danos morais. A Justiça entendeu que o ex-ministro ofendeu o repórter ao mandá-lo "chafurdar no lixo".

Esse episódio ocorreu em em março de 2013. Ao sair do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), depois do término de uma sessão, o repórter se aproximou de Barbosa e perguntou:  "Como o senhor está vendo...". O ex-presidente cortou a fala de Recondo e disse que não está vendo nada. "Me deixa em paz, rapaz! Vá chafurdar no lixo como, você sempre faz". E depois, o ex-ministro chamou o Recondo de palhaço.

Publicidade
Publicidade

Atitude

A atitude de Joaquim Barbosa ganhou o noticiário e foi gravado pelo repórter. Logo após o ocorrido, a assessoria do ex-presidente da Corte, pediu desculpas para a imprensa e Recondo, e disse que aquele dia foi um "dia pesado", devido uma longa sessão no Conselho Nacional de Justiça. E por esse motivo o ex-presidente, acabou respondendo de forma ríspida ao questionamento do jornalista.

"Foi um fato isolado. Joaquim nunca teve problemas em lidar com a imprensa", disse em nota os assessores.

Ação na Justiça

A ação por danos morais que Recondo moveu na Justiça, foi em 2014. Como ele perdeu a primeira instância, o jornalista apelou para o Tribunal de Justiça do Distrito Federal. Vale ressaltar que cabe recursos ao ex-ministro no Superior Tribunal de Justiça (STF).

O advogado do repórter, Leonardo Furtado, comentou que o o fato aconteceu em um prédio público e Barbosa estava na condição de ministro, mas ele responde como pessoa física.

Publicidade

Se ele fosse processado como ministro, a ação poderia ser interrompida, pois o Estado teria culpa no ocorrido, disse o advogado.

De acordo com Furtado, o processo é contra a pessoa de Joaquim Barbosa, e não contra um agente público em exercício de seu trabalho. 

A assessoria do ex-presidente do STF, deu nota dizendo que Joaquim Barbosa não irá se pronunciar sobre a decisão do Tribunal.