Um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores (#PT) e ex-governador petista Olívio Dutra, fez duras críticas ao partido. Nesta terça-feira (04), em uma entrevista para uma rádio gaúcha, Olívio que foi governador do Rio Grande do Sul e sindicalista, avaliou que o partido ficou no mesmo patamar em comparação a outros partidos, ou até mesmo se tornou um dos piores partidos políticos. Ele acredita que a derrota do PT nas urnas eletrônicas, foi mais do que merecida.

Olívio Dutra enfatizou que Lula foi o maior responsável pela desvalorização do partido, o ex-presidente teria protegido quem não tinham evidências comuns com o PT.

Publicidade
Publicidade

Para ele, Lula não se posicionou contra as irregularidades do partido aceitando atitudes erradas de pessoas, isso por Lula ser um "homem generoso" e agora o ex-presidente deve dar grandes explicações para os afiliados, que passa de um milhão de pessoas. 

Olívio foi enfático ao dizer que não há porque culpar a atuação da mídia e os adversários políticos, ele lembra que o partido fez graves erros, no qual políticos estão sendo julgados e condenados a uma prisão. 

Na avaliação de Dutra, o PT agiu da mesma forma que condenava os outros partidos, cometeu os mesmos erros que apontava nos outros, e com isso mereceu a situação atual. Olívio falou que não adianta justificar os erros dizendo que "tem mais ladrão lá do que aqui", isso não teria nenhuma base e fundamento. 

Alianças com partidos

Dutra diz que quando o PT se aliou a partidos que não tinham a mesma consciência ideológica fez com que o PT se tornasse um partido até mesmo pior do que os outros, desenvolvendo uma política tradicional, que ele acredita nunca der dado certo. 

O ex-governador do sul foi um dos responsáveis pela fundação do PT no ano de 1980, ele diz que nunca deixará o partido e acredita que haverá uma forma do PT reverter a situação e se reconstruir, ele é conhecido por ser um homem "simples" por cultivar hábitos comuns, como utilizar os meios de transporte público.

Publicidade

Um episódio em dezembro de 2015 foi marcado, quando Olívio foi agredido durante um assalto em um ônibus no sul do país.  #Corrupção #Eleições 2016