A deputada federal, Jandira Feghali, não conseguiu a preferência do eleitorado da cidade do Rio de Janeiro e terminou as #Eleições em sétimo lugar, com 101 mil votos, contra quase 850 mil de Crivella, 553 mil de Freixo e quase 425 mil de Flavio Bolsonaro.

Algumas pesquisas eleitorais afirmavam que ela estaria em empate técnico com Freixo e Bolsonaro. Ela também se dizia otimista e logo pela manhã afirmou para jornalistas que se recusava a trabalhar com o cenário de uma possível derrota. A surpresa da votação foi Flavio Bolsonaro ficar em quarto lugar, pois conta com grande popularidade no Rio e com o apoio de seu irmão e seu pai, Eduardo e Jair Bolsonaro.

Publicidade
Publicidade

O candidato, entretanto, não foi mal na primeira vez em que disputou a prefeitura, obtendo quase meio milhão de votos.

A candidata derrotada deve se declarar favorável a candidatura de Marcelo Freixo, uma vez que existe um vídeo na internet em que ela e seus adversários de esquerda anunciam um pacto para se apoiarem no segundo turno, a fim de fazer o possível para que um partido de esquerda governe a cidade.

Polêmicas recentes envolvendo Jandira Feghali

Há algumas semanas, durante um debate político na TV Bandeirantes, o candidato Flavio Bolsonaro começou a passar mal e não conseguiu continuar o programa, sendo retirado do palco e atendido por um médico. Jandira aproveitou aquele momento delicado do adversário para tentar promover sua campanha política.

Jandira criticou Jair Bolsonaro alegando que ele não deixou ela atender Flavio e foi vaiada pela plateia.

Publicidade

Pela internet, disse que todos os candidatos ficaram com medo de lhe fazer perguntas, que ela tinha salvo o filho de um torturador e por isso havia ‘mitado’ no debate. Sua publicação foi muito criticada e inclusive citada pelo deputado federal, Eduardo Bolsonaro, em sua página do Facebook.

Logo que Michel Temer assumiu a presidência, ainda como governo interino, Jandira gravou um vídeo para dizer que estava em um protesto contra ele e na ocasião, pichou a frase “Fora Temer” na frente de vários manifestantes, que a aplaudiram em via pública. #Apuração #Eleições 2016