#Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara dos Deputados, teve sua prisão decretada pelo juiz Sérgio Moro. Cunha é suspeito de ter recebido propina e também por causa de uso de contas no exterior, usadas para lavagem de dinheiro. De acordo com os agentes, a prisão foi feita na garagem de um prédio. No entanto, o defensor do deputado cassado falou que tudo ocorreu dentro do seu apartamento. Cunha foi o responsável pelo processo de abertura do impecheament de Dilma Rousseff.

O ex-presidente da Câmara foi levado para Curitiba pelo avião da PF – #Polícia Federal. O voo saiu às 15h da cidade de Brasília e chegou ao seu destino aproximadamente às 16h45, sendo levado para a superintendência da PF.

Publicidade
Publicidade

Decisão de Sérgio Moro

De acordo com o despacho do juiz Sérgio Moro, Eduardo Cunha tem influência suficiente para fazer a obstrução das investigações da operação Lava Jato e autorizava aos agentes para entrarem na residência de Cunha no Rio para efetuarem a prisão.

Moro é o responsável por todas as ações da Lava Jato em primeira instância. Depois de ter perdido os benefícios de foro privilegiado ao ter sido cassado em setembro, o procedimento investigatório que estava correndo no STF – Supremo Tribunal Federal, retornou nesta quinta-feira (13) para Sérgio Moro.

O juiz já tinha feito a intimação do ex-deputado, na última segunda-feira (17), e o prazo estipulado para sua defesa foi de 10 dias. Eduardo Cunha se manifestou através uma nota emitida pelos seus defensores, dizendo que sua prisão é sem motivação, sendo considerada um despropósito.

Publicidade

Segundo o MPF – Ministério Público Federal, o ex-presidente da Câmara é considerado uma ameaça na investigação do processo. Tendo também a possibilidade real de que ele possa fugir para o exterior, já que dupla cidadania. Eduardo Cunha aproximadamente US$ 13 milhões, de patrimônio não declarado.

Bloqueio dos bens

Foi decretada por decisão judicial do estado do Paraná que os bens de Eduardo Cunha ficassem indisponíveis. O montante estimado é de R$ 220.677.515,24.

A esposa de Cunha, Cláudia, também está na mira das investigações da Lava Jato. Cláudia gastou algumas cifras bem altas fazendo compras no exterior. O dinheiro da propina recebido pelo marido teria sido usado para pagar sapatos, bolsas e outros artigos de luxo. #Política