Esse domingo de eleições foi um dia agitado para alguns dos adversários de João Doria, candidato eleito para a prefeitura de São Paulo. #Fernando Haddad, segundo colocado nas eleições com pouco mais de 16% dos votos, denunciou Doria sob a acusação de estar fazendo boca de urna.

A denúncia foi pautada em um gif divulgado na página oficial de Doria no Facebook, bem como em dois vídeos, publicados na manhã desse domingo, 2. Um dos vídeos mostrava a transmissão ao vivo do candidato votando em São Paulo.

O Partido dos Trabalhadores alegou que é proibido por lei, qualquer tipo de divulgação pelo candidato ou partido no dia da eleição.

Publicidade
Publicidade

Entretanto, o juiz de plantão que analisou a representação, poucas horas após a mesma ser feita, concluiu que não houve irregularidade, uma vez que a transmissão ao vivo divulgada pelo candidato era apenas um ato de “conhecimento público”, não configurando parte ou todo de uma campanha política. Outros candidatos também foram mostrados em programas jornalísticos no momento em que votavam.

Não satisfeito, os responsáveis pela campanha de Fernando Haddad decidiram denunciar João Doria ao Ministério Público, alegando que existem provas de que o político cometeu crime eleitoral. Fernando Neisser, advogado do PT, afirmou que o MP já acionou a Polícia Federal para investigar o novo prefeito de São Paulo. Não há confirmação oficial por parte do MP, sobre a informação divulgada por Neisser.

Na sexta-feira, 30, o PT também decidiu pedir a cassação do registro político de João Doria por estar, supostamente, recebendo doação de empresas contratadas por sua empresa pessoal.

Publicidade

Além disso, o partido dos trabalhadores acusou quatro governadores de darem recursos para Doria divulgar sua campanha política. A decisão foi tomada após uma pesquisa dizer que Doria iria para o segundo turno com mais de R$44% dos votos.

Anderson Pomini, advogado da campanha de João Doria, declarou que a postura da campanha do adversário, não passa de um ato de desespero. Na noite desse domingo, Fernando Haddad reconheceu sua derrota publicamente e se colocou à disposição de Doria para uma transição tranquila. #João Dória #Eleições 2016