Uma liderança do movimento “Vem pra rua”, que mobilizou milhões de pessoas em todo o país nos últimos anos, pedindo o #Impeachment da ex-presidente, Dilma Rousseff, Jailton Almeida, que exercia a função de Analista Técnico Administrativo, no Ministério da Integração Nacional na época dos protestos em todo o Brasil, se deu muito bem com a efetivação do presidente Michel Temer. Após a efetivação do peemedebista, Jailton recebeu uma promoção em sua carreira, de acordo com notícia publicada no jornal Folha de São Paulo. Jaílton agora passou a função de Coordenador-Geral de participação social na gestão pública.

Após a promoção (feita pelo ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima), o ex-analista técnico, que recebia mensalmente R$ 5.900, passou a receber, com a nova função, um salário bruto mensal de R$ 10,2 mil.

Publicidade
Publicidade

O salário praticamente duplicou desde a posse no novo cargo que foi feita em junho.

Além de ganhar promoção, Jailton foi convidado para assistir julgamento de Dilma

Antes de ser promovido, quando ainda estava sendo discutido no Senado Federal o processo de impeachment de Dilma Rousseff. Jaílton foi convidado a assistir o histórico julgamento da presidente petista que foi comandado pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowiski. Ele foi convidado, juntamente com um grupo de 20 pessoas, que foram escolhidas a dedo pela equipe de acusação que defendia o impeachment da petista.

Jailton não recusou o convite e compareceu na sessão, na época ainda tirou uma “selfie” no plenário do Senado e compartilhou a imagem em seu perfil no Facebook. Logo abaixo da fotografia, ele escreveu: História não só se lê, se faz.

Publicidade

Movimento Vem pra Rua

Jaílton Almeida foi um dos líderes do movimento como já foi citado na matéria. Em vídeos publicados na internet, ele sempre aparecia junto com outros líderes do movimento discursando em cima de carros de som. Em um vídeo do Facebook, Jaílton aparece dizendo: “Vamos provar que o Brasil agora pertence ao povo brasileiro e não a essa organização criminosa que comanda o país”.

Segundo a secretaria de governo, a promoção de Jaílton em nada tem a ver com o movimento ao qual ele participava e sim a sua formação "ética e moral". 

 

  #Movimento Vem pra Rua #Michel Temer