Os moradores da cidade do Rio de Janeiro estão próximos a descobrir o nome do próximo prefeito da cidade. Na disputa, que segue para o segundo turno no próximo domingo, dia 30, estão Marcelo Freixo (PSOL) e Marcelo #Crivella (PRB). O segundo, que foi bispo atuante dentro da Igreja Universal, uma das mais ricas do país no ramo das neopentencostais, está sendo duramente criticado por seus oposicionistas por estar ligado a diversas ofensas à religiões diferentes da sua e também ter escrito um livro que fala sobre homossexuais e mulheres de forma agressiva.

A novidade do momento é um vídeo antigo do pastor Silas Malafaia dizendo para as pessoas não votarem em Crivella.

Publicidade
Publicidade

A gravação é direcionada especialmente para os evangélicos que iria escolher o candidato na época em que ele concorreu ao governo do Estado do #Rio de Janeiro. Atualmente, quem governa é Fernando Pezão (PMDB), que está afastado para tratar de um câncer, deixando em seu lugar Francisco Dornelles, seu vice.

Nas imagens, gravadas no ano de 2014, Silas Malafaia diz que o pastor que ele atacava não tinha "voo próprio" para governar o estado do Rio de Janeiro.

“Nós evangélicos, e você que não é evangélico, você não pode dar voto para Crivella para governador. Ele não tem voo próprio, ele representa o tio dele, ele não respeita igreja evangélica nenhuma e não vai te respeitar também. Fora Crivella”, afirma Malafaia.

Contudo, o candidato à prefeitura é defendido por Silas, que entrou em clara contradição com o que falou no passado.

Publicidade

O pastor que tem um programa de TV é um dos responsáveis pela ascenção de Eduardo Cunha (PMDB) e diversos outros políticos que estão sendo investigados no caso da Operação Lava Jato. Cunha, por sua vez, está preso após ordem do juiz Sergio Moro.

Pela internet, muitas pessoas se revoltaram ao notar a clara divergência de opiniões entre o que Malafaia dizia no passado e hoje. Uma das páginas que divulgou o vídeo antigo já conta com mais de 500 mil visualizações e milhares de compartilhamentos também.

Uma mulher xingou o pastor na rede social.

"Esse cara não tem vergonha na cara. Rouba o povo e agora quer colocar político no poder. Se manca, Brasil!!", escreveu. #Eleições 2016