A disputa pela #prefeitura do #Rio de Janeiro é uma das principais #Eleições do país pela importância da cidade, principalmente pelo seu passado, nem tanto pelo seu presente. E essa eleição principalmente caracteriza-se pelos extremos. O Senador Marcelo Crivella foi ministro da pesca do governo Dilma, se desligando do cargo quando, segundo ele, descobriu corrupção no governo. Já Marcelo Freixo e toda a base do PSOL, partido do candidato, apoiou e apoia a ex-presidente Dilma, criticando o atual governo Temer. 

O senador Marcelo Crivella é apontado como conservador, mais à direita, aliado à Igreja protestante desde a época em que era pastor, adotando uma postura mais religiosa e pró-família tradicional.

Publicidade
Publicidade

Ele acredita na família nuclear composta de um pai e uma mãe, e até o momento é contra o aborto.

O deputado estadual Marcelo Freixo é caracterizado como uma candidato aliado à esquerda e também da extrema esquerda, com visões mais liberais em relação a comportamentos, como ser a favor do aborto, à liberação das drogas e a punições menos severas aos presos, além de ser aliado a toda a agenda LGBT e acreditar que uma família pode ser composta por dois pais ou duas mães. 

Com essas duas posturas dicotômicas, ambos os candidatos possuem em seus eleitores grande afetos e desafetos. Como são dos extremos, eles não comungam de alguma aliança que possa cruzar as suas ideias. 

O fenômeno causado por essa disputa deu-se pelo afastamento das principais legendas do estado do Rio de Janeiro, que foram por muitos anos PMDB, PT e o PSDB.

Publicidade

A população do estado do Rio de Janeiro respondeu assim no primeiro turno por uma renovação, seja de um lado ou de outro, mas não mais do mesmo. Com isso o  Rio de Janeiro somente tem a ganhar com a renovação de seu quadro político. 

Marcelo Crivella venceu com 59,37% de votos válidos, enquanto Marcelo Freixo teve 40,63% de votos válidos. Mas o que impressionou foram as abstenções, que passaram de 40%, ou seja, proporcionalmente, essas abstenções foram maiores que os votos ao candidato derrotado, Marcelo Freixo.