Pelo comportamento e postura mostrada durante uma cerimônia voltada para micro e pequenas empresas no Palácio do Planalto, nessa quinta-feira (27), o presidente #Michel Temer (PMDB) parece não ser muito tolerante a protestos contra as medidas de seu governo. Em duas oportunidades, ele criticou os manifestantes de #Centrais Sindicais com citações irônicas. Manifestantes esses que estão desde a última segunda-feira (24) em frente ao Palácio do Planalto protestando contra as medidas que serão tomadas na reforma trabalhista, a qual, Temer pretende propor ao Congresso Nacional num futuro próximo.

“Eu verifico que, do lado de fora, existem pessoas que não puderam entrar para comemorar esse grande ato do governo, comemorar com suas vuvuzelas”.

Publicidade
Publicidade

Logo após a primeira ironia, ele mencionou novamente os manifestantes aos presentes na cerimônia. Ele sugeriu que os empresários e microempresários presentes “arrumassem emprego” aos que estava do lado de fora do Palácio.

“Como são muitos pequenos empresários, médios e empresários aqui presentes, quem sabe quando os senhores saírem daqui os senhores convidem aqueles que estão lá fora para trabalhar. Porque se não tem emprego, quem sabe arrumam. Porque me parece muito adequado”.

Após criticar manifestantes, Temer pediu “harmonia entre os poderes”

Logo após demonstrar seu temperamento, Michel Temer fez questão de mencionar (sem citar nomes) a relação entre os três poderes do Estado. Para ele, um país deve ter uma “harmonia absoluta entre os poderes”. Mesmo sem citar nomes, ele deixou subentendido que se referia a Cármen Lúcia (presidente do Supremo Tribunal Federal) e a Renan Calheiros (presidente do Senado) que nessa semana, foram manchetes de jornais pela troca de farpas sobre o caso da operação realizada pela Polícia Federal no Senado.

Publicidade

Em seu discurso, ele ressaltou a importância de se preservar aos poderes do Estado. Ele acredita que a cultura do país tem que ser mudada e que os brasileiros precisam ter ciência e consciência dessa responsabilidade. Ele afirmou que essa “harmonia entre os poderes” deve ser expandida a todos os setores da sociedade. #Manifestação