Luís Inácio Lula da Silva teve mais um pedido indeferido em sua defesa na #Lava Jato. Os advogados do ex-presidente da república pediram para Sérgio Moro, juiz federal responsável pelo julgamento dos denunciados na operação da PF, um prazo maior para defender-se, mas no fim da tarde dessa quarta-feira, 5, ele negou o pedido.

Os advogados do petista haviam solicitado um prazo adicional de cinquenta e cinco dias para apresentar sua defesa, mas o juiz entendeu que não há uma base legal para conceder o deferimento do pedido. O prazo para #Lula se defender das acusações das quais se tornou réu, terminaria hoje.

Moro decidiu conceder, apenas cinco dias a mais, sem possibilidade de prorrogação, para que Lula se defenda.

Publicidade
Publicidade

A defesa é das acusações de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, das quais sua esposa, Marisa Letícia, também figura como ré, além de mais seis pessoas denunciadas. Moro ainda afirma que com o prazo de cinco dias, que já começa a correr hoje, não haverá motivos para Lula reclamar que não teve tempo suficiente para se defender. O juiz ainda salienta que um coacusado, José Adelmário, já apresentou a sua respectiva defesa sem qualquer problema.

A denúncia

A presente denúncia que Lula terá de se defender, foi aceita por Sérgio Moro no dia 20 de setembro. O Ministério Público Federal concluiu que Lula recebeu cerca de R$3,7 milhões em propina e que era o grande líder do esquema de corrupção no Brasil. Também afirmou que o Petrolhão ou corrupção da Petrobras, é apenas uma parte de um esquema muito maior.

Publicidade

A assessoria de Lula ou seus advogados ainda não se pronunciaram sobre a decisão do juiz. Passados os cinco dias, que são corridos e não úteis, uma eventual prisão de Lula torna-se cada vez mais real e próxima. Se transcorrer o prazo para apresentar as provas, estas não forem apresentadas ou não forem capazes de provar a inocência do petista, Moro poderá julgar procedente o pedido do Ministério Público e o ex-presidente poderá ser condenado e preso. Existem outras ações contra ele que ainda serão julgadas. O MPF tem certeza que Lula é culpado, cabe aos seus advogados derrubarem a tese dos promotores e provarem o contrário. #SérgioMoro