O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC) declarou, nesta terça-feira (4), que vai apoiar Marcelo Crivella (PRB) no #Segundo Turno das eleições à Prefeitura do Rio de Janeiro, que será realizado no dia 30 de outubro. Bolsonaro justificou dizendo que sua escolha é independente da orientação do partido, que ainda deve decidir se apoiará Marcelo Freixo (PSOL), Crivella ou nenhum dos dois no segundo turno. Bolsonaro garantiu que jamais votaria em Freixo.

“Meu voto aberto é no Crivella. Não é que eu morra de amores por ele, mas é que nós temos agora só dois nomes para a Prefeitura do Rio. É um ou outro. Não posso votar em quem defende bandidos, em quem é contra a redução da maioridade e em quem é favorável à ideologia de gêneros em escola”, disse o deputado.

Publicidade
Publicidade

Família

O filho de Jair, Flávio Bolsonaro (PSC), que também esteve na disputa pela prefeitura, disse que antes de decidir se apoiará ou não Crivella, irá se reunir com o partido. Existe, no entanto, a tendência de que o Flávio acompanhe a decisão do pai e apoie o candidato do PRB.

Outro filho de Jair, Carlos Bolsonaro, publicou no Twitter que Freixo supostamente teria dito que eleitores do irmão migrariam para ele. “O que ele comeu no café da manhã?”, debochou Carlos Bolsonaro, que foi o candidato mais votado à Câmara Municipal do Rio de Janeiro, com 106.657 votos. Com o recorde, o vereador do PSC garantiu com o resultado seu quarto mandato na Câmara do Rio. Ele havia sido eleito para o primeiro mandato em 2000.

O primeiro turno

No último domingo, 2, o senador Marcelo Crivella terminou o primeiro turno com 27,78% dos votos válidos, seguido pelo deputado estadual Marcelo Freixo, que obteve 18,26%.

Publicidade

 Aproximadamente, 4,89 milhões de cariocas participaram do pleito. Fora da disputa ficaram Flavio Bolsonaro (PSC) com 14% dos votos, Índio da Costa (PSD) com 8,99%, Carlos Osorio (PSDB) com 8,62%, Jandira Feghali (PCdoB) com 3,34%, e Alessandro Molon (Rede) com 1,43%.

A abstenção teve níveis altíssimos nas eleições cariocas, chegando a 24,28% do eleitorado. O total de votos brancos e nulos foi de 5,5% e 12,76%, respectivamente. #Política #Jair Bolsonaro