O deputado federal Marx Beltrão (PMDB-AL) foi escolhido pelo presidente Michel Temer para comandar o #Ministério do Turismo. A nomeação foi publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira, 5.

Marx Beltrão Lima Siqueira é réu no Supremo Tribunal Federal (STF), acusado de falsidade ideológica. Ele apresentou comprovantes previdenciários ao governo federal com informações falsas, no período em que Beltrão era prefeito do município Coruripe, Alagoas, conforme a Procuradoria da República.

A posse de Marx Beltrão está agendada para as 12h desta quarta-feira, 5, no Palácio do Planalto. Ainda na parte da manhã, o presidente Michel Temer participa da cerimônia de lançamento do Programa Criança Feliz, que terá a primeira-dama Marcela Temer como embaixadora.

Publicidade
Publicidade

Segundo o jornal Zero Hora, a escolha do nome de Marx Beltrão foi decidida com o objetivo de atender aos interesses da bancada do PMDB na Câmara. Nos bastidores, deputados do partido ameaçaram não apoiar o governo em votações importantes, como o PEC do teto dos gastos públicos.

O Ministério do Turismo era ocupado interinamente por Alberto Alves. A pasta estava vaga desde o dia 16 de junho, quando o ex-presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves pediu demissão. Ele havia sido citado em delação premiada da Operação Lava Jato. Na época, o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado informou que Henrique Eduardo Alves havia recebido R$ 1,55 milhão em doações eleitorais de forma irregular. 

A Advocacia Geral da União havia liberado Beltrão para tomar posse no cargo ainda em julho. Sua indicação, no entanto, foi adiada devido à votação do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, além de disputas internas na bancada e também nas eleições municipais.

Publicidade

Beltrão será o segundo ministro do governo de Michel Temer. O primeiro foi Maurício Quintella (PR/A), assumiu o Ministério dos Transportes em maio. O novo ministro do Turismo é advogado, ex-prefeito do município de Coruripe e, atualmente, deputado federal por Alagoas. Ele foi o segundo deputado federal mais votado nas eleições de 2014, quando recebeu 123.317 votos. #governo temer #Política