Segundo informações divulgadas pelos advogados do ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva, a #ONU (Organizações da Nações Unidas) acatou, o pedido formulado pelos advogados de Lula, no que se refere, ao processo que tem por objetivo, investigar a conduta e as supostas arbitrariedades, cometidas pelo juiz federal, Sérgio Moro, responsável pelo comando da Operação Lava Jato. De acordo com informação de Cristiano Martins, um dos advogados de Lula, que é integrante do corpo de advogados que defende o ex-presidente na Lava Jato, o Alto Comissariado da ONU, protocolou o pedido de admissibilidade, o que significa que o atual governo brasileiro, terá que se retratar, nos próximos dois meses, e apresentar a ONU informações sobre o caso.

Publicidade
Publicidade

Segundo reportagem publicada no jornal “O Globo”, o governo brasileiro, já recebeu uma cópia da decisão proferida pela ONU.

Segundo consta no documento (enviado em julho), Sérgio Moro e os procuradores, que atuam na Força-Tarefa da Lava Jato, cometeram durante os processos, violações ao pacto de Direitos Políticos e Civis. Uma das ações citadas no documento foi a condução coercitiva, ocorrida na 24ª fase da Lava Jato, que levou o ex-presidente Lula a prestar depoimento, sem que houvesse um consentimento por parte do ex-presidente.

Outras ações que constam no documento são os vazamentos de materiais considerados confidenciais, e os polêmicos grampos telefônicos interceptados pela Justiça e divulgados na mídia, envolvendo diversos políticos, inclusive, a ex-presidente petista, Dilma Rousseff.

Publicidade

O pedido da ONU está sendo encarado com tanta relevância por Lula, que um advogado australiano (Geoffrey Robertson) foi contratado para atuar no caso, e facilitar o acesso a tribunais internacionais.

Advogados de Lula já tentaram tirar processos de jurisdição de Moro

Os advogados de Lula já entraram com várias reclamações na Justiça sobre as decisões proferidas por Sérgio Moro, pedidos que denunciavam a suposta “imparcialidade” de suas decisões. Alegaram também que Moro tem atitudes de presunção, interferências arbitrárias, e de invasão de privacidade, porém, nenhum dos pedidos foi acatado e Moro continua analisando os casos que envolvem Lula.

  #Sergio Moro