Na manhã da quarta-feira (5), parlamentares da oposição e líderes sindicais se reuniram na Câmara Federal para protestar contra a PEC 241, mais conhecida como PEC do Teto de Gastos Públicos.

Para os participantes do ato, a medida é prejudicial por congelar investimentos na área social, sobretudo nos setores de educação e saúde. Segundo a deputada Moema Gramacho (#PT-BA), a proposta de emenda à constituição é a ''PEC da maldade, do golpe'', aludindo ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Já a senadora Vanessa Grazziotin (#PCdoB-AM), defensora de Dilma no Senado, afirmou que o teto deveria ser imposto ao ''luxo dos banqueiros’’.

Além das parlamentares, compareceram ao ato sindicalistas da Central Única dos Trabalhadores (CUT), da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e petroleiros que estavam em Brasília para acompanhar a votação do projeto sobre o pré-sal.

Publicidade
Publicidade

No mesmo momento em que o protesto ocorria, parlamentares da base governista também se reuniam na residência oficial da #Câmara dos Deputados para debater a PEC. Nesta quinta-feira (5), a Comissão Especial deve decidir se o texto da medida segue para a votação do plenário.