É um dos casos do momento, no Brasil. O governo pretende que seja aprovada a Proposta de Emenda Constitucional (PEC), criando um teto para o crescimento dos gastos. Se o PEC do teto vai ou não ser aprovado, ainda está longe de ser decidido mas, no momento, a oposição vai contar com um forte apoio do setor de #Saúde, com várias entidades olhando com algum temor para o que essa "redução de gastos públicos" pode provocar na saúde de todos os brasileiros. Por isso mesmo, estão contra o governo nessa medida e os Conselhos estão mesmo falando que o sistema único de saúde (SUS) pode acabar. 

O sistema de saúde publico brasileiro foi criado em 1988, e é um dos maiores do mundo.

Publicidade
Publicidade

Mais de 75% dos brasileiros, ou seja 150 milhões de pessoas, fazem uso do SUS. Financiado pelo dinheiro público, pode ser colocado em causa, agora com a entrada do PEC do teto. Na hora de cortar nas despesas como o Fundo Monetário Internacional (FMI) está pedindo para o Brasil, nos próximos 20 anos, esse poderá ser um dos gastos públicos que receberá mais cortes. Apesar de algumas instituições já estarem ficando alarmadas, o governo vai tentando manter alguma calma e está tentando contrariar essas previsões mais pessimistas. 

O c

O Conselho Nacional de Saúde (CNS) está estimando que o setor de saúde irá perder uns R$ 424 bilhões nos próximos vinte anos, o que poderá ser fatal para o SUS, que poderia sofrer vários cortes. Também a educação poderá ser fortemente penalizada, ao receber bem menos dinheiro público, nos próximos vinte anos, de acordo com as primeiras estimativas. 

De acordo com Ronald Santos, presidente do CNS, o PEC do teto não tem qualquer cabimento e vai prejudicar mais algumas seções da saúde, como o serviço de oncologia.

Publicidade

Algumas cirurgias poderiam mesmo ficar comprometidas, o que acabaria levando a um descalabro na saúde brasileira. Também nos transplantes poderão ser notadas essas reduções, como na saúde familiar, e até em alguns serviços de urgência, como o Samu. Por essas razões, os Conselhos estão concordando que o PEC do teto será "desastroso" para a saúde brasileira. 

Apesar de todo esse alarme, o governo de Temer contesta e não confirma nenhuma dessas estimativas, e que nem se pode ficar comparando como seria o crescimento do PIB e das receitas, com ou sem o PEC do teto de gastos. 

E o leitor, o que pensa disso? Deve ou não o Brasil aprovar o PEC do teto? Deixe sua opinião! #Economia #Política