O ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, enfrenta  a abertura de um novo inquérito, que deverá investigar uma antena instalada em local muito próximo ao sítio Santa Bárbara, em Atibaia, no interior de São Paulo. A antena pertence à operadora de telefonia Oi. O ex-presidente já enfrenta um processo em que o sítio de Atibaia é atribuído a ele, segundo as investigações da #Polícia Federal, no âmbito da Operação Lava Jato, que é comandada em primeira instância pelo juiz Sérgio Moro, a partir das dependências da Justiça Federal de Curitiba, no estado do Paraná. Porém, com a abertura deste novo inquérito que pretende verificar os motivos de uma antena de telefonia ter sido instalada em local estratégico, tão próxima do sítio, os desdobramentos das apurações da Polícia Federal, não deverão ficar a cargo da Lava Jato, por não se tratar de vínculo dessas investigações com a Petrobras.

Publicidade
Publicidade

Objetivo das investigações

De acordo com os policias envolvidos nessas investigações, o intuito é apurar as relações do ex-presidente #Lula, com a telefonia Oi, além da empreiteira Andrade Gutierrez. A construtora mencionada era uma das principais controladoras da telefonia, durante o período em que a antena foi instalada, através de negociação no ano de 2010. Uma das principais linhas de investigação, pretende apurar se a instalação da antena da Oi, serviu como uma "contrapartida" de algum tipo de favorecimento que o ex-presidente Lula, possa ter proporcionado para estas empresas. No mês de fevereiro de 2016, um amigo de Lula e funcionário da telefonia OI, José Zunga Alves de Lima, foi o responsável pela implementação, através da instalação da antena nas proximidades do sítio Santa Bárbara, em Atibaia.

Publicidade

Zunga é ex-sindicalista. O equipamento instalado no terreno, passou a funcionar no mês de setembro de 2011. Segundo os desdobramentos das investigações, Zunga fez as gestões internas na telefonia, para que a antena instalada, fosse um "presente", destinado ao ex-presidente Lula. O custo para instalação é estimado em R$ 1 milhão.

Defesas contestam

A assessoria de imprensa de Lula afirma que a antena não tem qualquer relação com os processos da Petrobras, além de não ser escopo de investigação da Lava-Jato. A telefonia Oi, afirmou que não tem informações sobre o inquérito aberto e que não irá se manifestar sobre o caso. Já a empreiteira Andrade Gutierrez, informou que não é mais acionista da Oi.

#Corrupção