Adriana Ancelmo, mulher de #Sergio Cabral,  ex-governador do Rio de Janeiro, ganhou, do marido, um lindo anel de ouro e brilhantes, no valor equivalente a R$ 800 mil. O #Presente foi dado no ano de 2009 numa viagem em Mônaco. Mas, segundo investigações que foram entregues para a força-tarefa da operação Lava Jato, quem pagou o anel como um presente de aniversário para Adriana, foi Fernando Cavendish, dono da Delta Construções,

Cavendish disse, em delação, que o anel foi pago utilizando o seu próprio cartão de crédito. O empresário mostrou um extrato de seu cartão para comprovar a ação e a nota fiscal da compra do anel, dessa forma, teria sua delação fortalecida.

Publicidade
Publicidade

Uma foto tirada no Hotel de France, onde aparecem Cabral e Adriana, é nítida a imagem da joia no dedo de Adriana. Os dois estavam no restaurante Le Louis XV, do chef Alan Ducasse. O dono da Delta está preso e tenta negociar uma delação premiada.

Cabral e Cavendish entraram na famosa joalheira em Mônaco, chamada Van Cleef & Arpels, localizada Place du Casino. O anel já estava reservado para a compra e custou 220 mil euros no cartão de crédito de Cavendish. 

Fim da amizade

A amizade entre Cavendish e Cabral acabou quando o dono da Delta pediu ajuda ao ex-governador, quando investigações declararam que o empresário fazia lavagem de dinheiro utilizando as empresas de Carlinhos Cachoeira e Carlos Augusto de Almeida Ramos. Cavendish já havia dado de presente, para Cabral, um carro Ford Ranger 2007.

Publicidade

O anel foi devolvido para Cavendish em 2012, quando a amizade entre os dois terminou. 

A operação Monte Carlo, da Polícia Federal, revelou acusações contra Fernando Cavendish quando a PF descobria suspeitos envolvidos com máquinas de caça-níquel no estado de Goiás. O diretor da Delta construções foi preso nessa operação.

O ex-governador Cabral foi procurado pela imprensa para dar esclarecimentos sobre os fatos apresentados. Cabral disse que não poderia falar sobre declarações de "conteúdo desconhecido". Cavendish disse que sua situação judicial o impede de dar relatos para a imprensa.  #Corrupção