O #PR abriu processo disciplinar nesta terça-feira (11) contra as deputadas Clarissa Garotinho (RJ) e Zenaide Maia (RN) por votarem de forma contrária a Proposta de Emenda à Constituição 241 - PEC do teto de gastos - e a também deputada Silas Freire (PI), que se absteve durante a votação. 

O Partido da República votou em peso a favor do impeachment da ex-presidente Dilma e ganhou espaço destacado na base aliada de Michel Temer, por isso considera os votos - ou a abstenção - contrários aos interesses do Planalto como insubordinação. Para piorar ainda mais a situação das deputadas, o PR havia fechado questão e orientado a bancada a votar a favor da PEC.

Publicidade
Publicidade

Clarissa Garotinho é a que tem a pior situação entre as três deputadas. Além de votar de forma contrária a indicação do partido, ela ainda gravou um vídeo em que condenada a PEC do teto de gastos.

O Estatuto Interno do PR trata a respeito de "insubordinação" quanto as orientações de voto. Segundo o que diz o documento, os filiados ao partido podem até ser expulsos devido tal infração. As três deputadas já foram informadas que serão afastadas de todas as vagas em comissões que representam o partido.  #pec 241 #Dentro da política