Um dia antes da votação em segundo turno da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, a PEC do Teto dos gastos públicos, o presidente da #Câmara dos Deputados, #Rodrigo Maia (DEM-RJ) defendeu a proposta. O parlamentar discursou em São Paulo durante um almoço-debate promovido pelo Lide, grupo de empresários dirigido pelo recém-eleito prefeito da capital paulista, João Dória Jr., na segunda-feira (24).

Além de confirmar que a matéria será colocada para votação em segundo turno nesta terça-feira (25), o deputado afirmou estar feliz com a medida. Segundo ele, após quase 20 anos como parlamentar, é a primeira vez que um governo age sem atingir o bolso do trabalhador ou da sociedade com a criação de novos impostos.

Publicidade
Publicidade

Para Maia, a PEC 241 é uma espécie de ''basta'' do governo, que estaria decidindo arcar com as despesas usando os recursos que já possui.

O presidente da Câmara também aproveitou a oportunidade para atacar as centrais sindicais, dizendo que elas agem de modo ''hipócrita'' e ''irresponsável'', criando um ‘’faz de conta’’ com o dinheiro público, ao se mobilizarem contra a #pec 241 e demais medidas do governo Temer. Rodrigo Maia considera que as reformas pretendidas pelo Planalto, incluindo a previdenciária e a trabalhista, buscariam garantir um futuro melhor para os trabalhadores.