Vários são os casos já confirmado no Brasil de pessoas beneficiária do programa Bolsa Família que recebem o benefício irregularmente. O atual presidente Michel Temer, já informou uma fiscalização mais rígidas com o objetivo de identificar e punir os responsáveis.

Um recente levantamento do TCU (Tribunal De Contas Da União) encontrou irregularidades em mais da metade das #doações eleitorais para campanhas políticas deste ano de 2016. O levantamento foi feito com base nos dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Entre os casos irregulares, destaca-se a doação de um beneficiário do programa de distribuição de renda Bolsa Família, que doou uma quantia de 75 milhões a uma campanha eleitoral.

Publicidade
Publicidade

Por questões de segurança das investigações, os nomes do doador e do candidato não foram revelados.

Vários foram os casos sobre suspeitas de irregularidades, de um total de pouco mais de 2 bilhões de reais arrecadados pelos candidatos em forma de doações. Mais da metade é apontado pelo levantamento como portadores de possíveis irregularidades, dentre eles uma doação municipal de um prefeito no valor de 60 milhões, e uma de 50 milhões de uma pessoa que não teria uma renda adaptável à doação.

Ainda sobre presunção de irregularidades, está outro beneficiário do programa Bolsa Família, que é sócio de uma produtora, e que recebeu mais R$ 3,5 milhões. Também entre os suspeitos, está uma empresa de publicidade que têm apenas 2 funcionários e já recebeu quase R$ 220 milhões de reais.

As doações suspeitas foram encaminhadas ao MPE (Ministério Público Eleitoral), e, nos casos dos envolvidos que faziam parte do programa Bolsa Família, também foram levados ao MDS (Ministério Do Desenvolvimento Social e Agrário), de acordo com as informações repassadas pelo Tribunal Superior Eleitoral.

Publicidade

As investigações e as confirmações das suspeitas são resultados de um trabalho conjunto entre o Tribunal Superior Eleitoral e diversos outros órgãos públicos responsáveis em fiscalizar as prestações de contas dos concorrentes a cargos políticos. #Bolsa Familia #Política