Na próxima semana o projeto "10 medidas contra a corrupção" será apresentado para seguir em aprovação na Câmera dos deputados. Nesta segunda-feira (24), juízes se reuniram em uma audiência pública na Assembleia Legislativa do Paraná, em Curitiba, o objetivo foi conversar sobre alguns ajustes do projeto. 

O projeto ganhou mais de 2,5 milhões de assinaturas de populares que aprovam a iniciativa do Ministério Público Federal (MPF). As medidas estão apresentadas em 60 artigos divididos em 30 páginas e os itens foram debatidos por 104 horas envolvendo 103 depoentes. 

O deputado federal Diego Garcia (PHS-PR) foi quem organizou o debate nesta segunda-feira, ele diz que isso é uma forma de "prestigiar" as investigações da operação #Lava Jato. Na reunião, compareceram o juiz responsável pela Lava Jato, Sérgio Moro e o procurador da República e coordenador da força-tarefa da Lava Jato no MPF, Delton Dellagnol. 

Sérgio Moro diz estar perplexo com as críticas contra o projeto.

Publicidade
Publicidade

Ele diz que o MPF não tem uma visão autoritária e as "10 medidas contra a corrupção" não são como os "10 mandamentos". Moro se diz confiante e com fé de que a maioria das medidas do projeto ou o total sejam aprovadas no Congresso. 

Deltan Dellagnol iniciou seu discurso dizendo que o Brasil está em quarto lugar no ranking de países mais corruptos.

Polêmicas

No debate, também foi discutido um dos itens que chamaram atenção no projeto, que é sobre um policial fazer buscas e apreensões, mesmo quando não há mandado judicial. Moro afirmou que o projeto traria muitos benefícios para as investigações, em contrapartida, caso um policial esteja enganado, isso trairia prejuízos por se tornar uma busca ilegal. 

Alguns temas do projeto se tornaram polêmicos e nenhuma emenda do projeto foi acatada. Alguns itens como tornar a corrupção crime hediondo quando se envolve mais de R$ 80 mil, aderir provas ilícitas de boa fé e teste de integridade de servidores são exemplo que causaram polêmicas. 

Alguns temas das 10 medidas são a prevenção da corrupção, reforma no sistema de prescrição penal, prisão preventiva para assegurar a devolução do dinheiro desviado entre outras.  #SérgioMoro #10medidascontraacorrupção